Na última quinta-feira (24), em uma palestra ministrada no Fórum Econômico Mundial - evento que ocorre todos os anos em Davos, na Suíça, Eric Schmidt, alto executivo do Google, afirmou que a internet, com ao conhecemos, está com os dias contados: "O fim da internet está próximo - ou no mínimo a internet como a conhecemos."

Eric Schmidt é um grande especialista em web. Segundo ele "haverá tantos endereços IP, tantos mecanismos, sensores, vestimentas e outros objetos com os quais você irá interagir, que você nem mesmo perceberá (que está conectado). Será parte de sua presença o tempo todo."

A internet, pois, de acordo com Schmidt, estará de tal forma presente em nosso cotidiano que nem perceberemos que estamos conectados, pois naturalmente passará a fazer parte de nós, desse modo é como se a internet desaparecesse.

Publicidade
Publicidade

Ele cita um exemplo:  Imagine-se entrando em um cômodo e... interagindo com tudo o que acontece nesse cômodo. Um mundo muito interessante e de alta personalização e alta interação está emergindo." Portanto,  o acesso à internet como conhecemos, através de um computador pessoal, ficará obsoleto.

Além desse tópico, os executivos reunidos de empresas tais como o Google, Microsoft, Facebook e Vodafone discutiram o impacto da evolução da tecnologia no mercado de trabalho. 

Sheryl Sandberg, Diretora de Operações do Facebook, afirmou que "todos estão preocupados com relação às vagas de emprego". Com tantas mudanças no mundo tecnológico, ela admitiu que "a transformação está acontecendo de forma mais rápida do que nunca." Porém Sandberg declarou; "Mas a criação de trabalhos relacionados com a tecnologia não criam vagas apenas na área tecnológica, mas também em outras áreas."

Segundo Eric Schmidt, as estatísticas mostram que a cada vaga para trabalho ligado à tecnologia gera entre cinco sete outras vagas em áreas diferentes da economia. O Chefe do Google afirma que a discussão sobre a qual a internet está eliminando postos de trabalho "já existe há centenas de anos".

Publicidade

A única mudança tem a ver com a velocidade do processo. Ele compara o momento atual com a Revolução Industrial: "É o mesmo que aconteceu quando as pessoas que cultivavam perderam seu trabalho quando  os tratores vieram... porém em última instância uma solução globalizada significa mais igualdade para todos."

Satya Nadella, Diretora Executiva da Microsoft, alega; "Sou otimista, sem sombra de dúvida. Se você está no ramo da alta tecnologia, você tem que ser otimista. Para mim, isso tem a ver com capital humano. A tecnologia possibilita as pessoas a executar feitos grandiosos. Não é mais possível para um país ignorar suposições básicas em economia, comunicações, condutas morais e o modo como as pessoas se comunicam. Não há como ficar isolado. Isso simplesmente não funciona mais.

Entretanto, Sandberg acredita que o ritmo atual de mudança é apenas a ponta do iceberg. "Atualmente, apenas 40% das pessoas possuem acesso à internet. Se ´podemos fazer tudo o que está acontecendo com 40%, imaginem o que poderemos fazer com 50, 60, 70%."

Em sua opinião, a internet ainda é pouco abrangente: "Sessenta por cento do conteúdo da internet é em inglês.

Publicidade

Se isso não esclarece a você o quanto a internet não é inclusiva, então nada lhe esclarecerá."

Mediante as constatações desses especialistas, devemos correr atrás do prejuízo, preparando-se a cada dia para lidar com a nova tecnologia que está em constante evolução, e aprendendo inglês, o que atualmente não se configura como um elemento a mais no curriculum, mas sim um item obrigatório para quem quer evoluir no campo profissional, seja ele qual for, e não correr o risco de ficar desempregado. #Inovação #Celular