Um celular inteligente com câmera pode substituir uma equipe de reportagem com cinegrafista, técnico e todo os equipamento utilizados? Atualmente, alguns programas já gravam quadros com um pequeno telefone câmera, mas será que no futuro todas as matérias para a TV vão ser feitas assim?


Desde o surgimento das tecnologias móveis, como smartphones, notebooks e tablets e as novas formas de conexão à internet, diversos pesquisadores têm analisado os impactos no campo do jornalismo. Um desses estudiosos é o professor Fernando Firmino, da Universidade Estadual da Paraíba, que falou recentemente sobre as mudanças nas reportagens televisivas com o advento do jornalismo móvel.


Para o pesquisador, é necessário compreender que não se pode falar em uma substituição dos recursos humanos por recursos tecnológicos. "Nós estamos diante de uma convergência profissional, tecnológica e de conteúdos. E acredito que haverá uma potencialização desses recursos no jornalismo", explicou.


Na verdade, o jornalismo sempre buscou essa mobilidade, desde o telégrafo sem fio. A diferença é que agora existe essa estrutura, denominada por Firmino como 'ambiente móvel de produção', em que a partir de tecnologias digitais já citadas, o jornalismo possui uma estrutura para narrar um fato diretamente do local do acontecimento. "O que está em jogo não é exatamente a qualidade dessa imagem, mas sim o fato jornalístico ou uma situação específica que exija o registro dessa situação, como um flagrante, que necessita de agilidade".


Um dos benefícios dessas novas tecnologias do jornalismo móvel pode contribuir para dar um tom mais informal às entrevistas. "Gravar uma entrevista por um celular traz uma certa informalidade, pois o entrevistado tem mais familiaridade com esse tipo de equipamento, do que com uma câmera grande e recursos de iluminação", afirmou. Muitas vezes, os equipamentos tradicionais nas reportagens televisivas podem inibir os entrevistados, que não estão acostumados com essas tecnologias maiores.

A tendência nos próximos anos é a queda da venda do número de computadores desktop e a expansão de aquisição de dispositivos móveis. Hoje, o mercado já disponibiliza celulares que se equiparam à potência de um computador de mesa. Com a melhoria dos serviços de internet sem fio, a expansão da rede 3G e 4G, os dispositivos mobile terão prioridade nos ramos de compras, comunicações e serviços. #Televisão