A antiga rede social Orkut foi desativada em setembro do ano passado e, apesar de não ser tão usada como um dia já foi, deixou milhares de pessoas inconformadas. Porém, um brasileiro, Alex Becher, usou o finado Orkut como inspiração para criar uma nova rede social que acabou sendo nomeada de Orkuti.

Funcionando há apenas quatro meses, o Orkuti já reúne mais de 150 mil usuários e conta com mais de 7 mil comunidades. No fim do ano, Alex ainda tentou entrar em contato com o Google, dona da antiga rede social, para migrar as comunidades. Muitas pessoas, inclusive, entram em contato com ele tentando migrar o conteúdo de uma plataforma para a outra, mas apesar do esforço do brasileiro, isso não foi possível. 

A nova rede social foi lançada no mesmo dia em que a antiga foi desativada.

Publicidade
Publicidade

Além dos nomes parecidos, jogos, como por exemplo, Fazenda Feliz, e temas de fundo para os perfis são opções parecidas. As semelhanças - ou inspirações - entre as duas redes sociais ainda não causaram dor de cabeça ao brasileiro por causa de plágios ou direitos autorais.

Entre as diferenças entre o Orkut e o Orkuti, há configurações como a página de notificações, local que exibe interações de amigos e a página de scraps, que agora só mostra os recados deixados por outras pessoas. 

O novato Orkuti não possui publicidade, mas o criador Alex Becher pretende lucrar com o site por meio de uma lojinha online e temas de fundo que poderão ser patrocinadas por grandes empresas. Entre as funcionalidades, Becher ainda pretende incorporar um recurso de sorte do dia, que já existia anteriormente no Orkut, e playlists com músicas a gosto do usuário importadas do Youtube. 

Para criar uma conta no Orkuti, é possível fazer um cadastro com informações de e-mail, data de nascimento, nome de usuário e senha, ou se conectar por meio das contas do Facebook ou Google+, que já importam as informações de perfil.

Publicidade

 

O fim do Orkut

O Orkut foi criado em 2004 e fez muito sucesso no Brasil durante anos, mas em meados de 2011 perdeu força para o gigante Facebook, rede social preferida nos países estrangeiros.

Quando foi desativado no dia 30 de setembro, a rede social já funcionava há dez anos e contava com um total de 50 milhões de usuários brasileiros. O conteúdo das comunidades foi a única coisa que a antiga rede social manteve ativa, apenas para consulta.  #Entretenimento