Heliópolis pode estar entrando em um tempo de bonança depois que se tornou alvo da rede social mais ativa no planeta. Seu faro por bons negócios parece ter sido despertado pelo rendimento que os pequenos negócios desenvolvidos nas favelas brasileiras podem trazer. Seus marqueteiros de plantão lançaram uma nova campanha, a de oferecer condições tecnológicas para a criação de novos pequenos negócios. A maior favela de São Paulo foi escolhida como a arena de testes, para que mensurações de retorno favoráveis levem a iniciativa a todas as demais grandes favelas espalhadas por nosso país. As cidades alternativas parecem ganhar elas próprias alternativas para sua sobrevivência.

Publicidade
Publicidade

A iniciativa está voltada para tornar pequenos empresários em empreendedores de sucesso e aumentar a sua base de clientes com utilização das redes sociais. O press-realease coloca a iniciativa como um projeto de exploração: um laboratório de inovação com 15 computadores. A primeira atividade é demonstrar como uma página no Facebook pode ser útil para uma pequena empresa, como alardeou Patrick Hruby, seu executivo na América Latina.

A ideia é propagar esta iniciativa, a partir desta experiência inicial, para outras comunidades de baixo rendimento. A expansão do treinamento irá incluir também o treinamento em habilidades de gestão, com a pretensão de tornar pequenos comerciantes em empresários de sucesso.

Os estudos financeiros revelam que nesta população de baixa rende os rendimentos podem chegar a valores significativos quando se considera que este mercado foi avaliado em US$ 21,4 trilhões por ano.

Publicidade

Este nicho é inexplorado pelas empresas brasileiras. As favelas brasileiras entram na rota dos investidores internacionais. A pesquisa base para motivação destes empresários partiu de levantamentos efetuados pela International Data Corporation que despertaram o interesse para membros da classe C, considerada como uma das que está em evolução no Brasil.

Estas pesquisas indicaram um crescimento de 5% para 2015 e um aumento de receitas para US$ 165,6 trilhões. Se você é um morador em alguma favela ou tem interesse em ajudar o desenvolvimento dos mais carentes, aproveite e candidate-se a ser um beneficiário do programa estabelecido pelo Facebook.