'Deixamos a Google preocupada!' Esta afirmação é de McMaster, proprietário de uma nova empresa startup no vale do Silício, considerada agressiva pelos seus concorrentes mais próximos. A quem sabe futura grande fornecedora de sistemas operacionais para dispositivos móveis traz uma mala cheia de dinheiro oferecido por potentes parceiros que valorizam a Cyanogen em aproximadamente 1 trilhão de dólares.

Um possível convênio com a Microsoft pretende levar a gigante dos sistemas operacionais para computadores não móveis a uma colocação mais honrosa e competitiva, contra a dualidade entre Android e iOS que controlam 96% do mercado nos móveis.

Publicidade
Publicidade

Outros investidores indianos aportaram mais alguns milhares de dólares. Algumas empresas importantes anunciam que pretendem ter um smartphone Cyanogen.

Como esta possibilidade se origina? Muitas organizações começam a ficar preocupadas com o domínio apresentado pela Google e pretendem uma alternativa que torne o mercado mais competitivo. Aqueles que competem com o Google e com a Apple começam a ser bem-vindos em um mercado que teme esta hegemonia. O monopólio efetivo da Microsoft alguns anos atrás deixou lembranças nada agradáveis e se pretende evitar que este fato se repita.

No tabuleiro de xadrez da evolução tecnológica alguns peões caem pelo caminho, batalhas são perdidas, mas a guerra continua ativa e sem vencedores definitivos. Impérios construídos que caíram por terra, são conhecidos e a história se repete.

Publicidade

Mas é indiscutível que uma terceira escolha seria bem-vinda e poderia colocar os dispositivos móveis na linha de uma inovação móvel. A Cyanogen demonstra capacidade para atrapalhar números que podem atingir 1 trilhão de aparelhos. A startup contabiliza cinquenta milhões de pessoas que tem seu sistema em seus telefones. McMaster inicia uma ofensiva no mercado para que novos telefones venham de fábrica com Cyanogen.

A lista de terceiros móveis que caíram no meio do caminho é extensa (Microsoft, BlackBerry, Samsung, Mozilla, Nokia, Intel, Palma e outros). A promessa de abertura do código é algo que nenhuma tentou anteriormente. Muitos desenvolvedores capazes e rejeitados pela Apple e Google estão sendo chamados para desenvolver aplicativos para o Cyanogen.

Por enquanto, a Cyanogen é tida como um Davi na arena a enfrentar um Golias. Uma vitória inesperada poderá ser observada nas lides do vale do Silício. Os exemplos anteriores não são poucos. É preciso aguardar os novos movimentos. Por enquanto, o rei da Google está firme e protegido no tabuleiro, mas o jogo não para. Pode ser uma boa opção não jogar seu celular velho fora e instalar nele este novo sistema. #Opinião