Após muitos rumores e comentários que se espalham por toda a internet, e a gigante Microsoft admitiu que não está mais investindo na marca Internet Explorer com o propósito de trazer ao mercado um novo produto, com uma nova marca.

O anúncio chega depois do resultado negativo de diversas campanhas que tentaram restabelecer o valor da marca, convidando os usuários a voltarem a utilizar o navegador. Em 2013 a estratégia da empresa foi apelar para o saudosismo dos usuários, relembrando que o navegador está presente desde 1995 e que cresceu com seu público. Já em 2014, a empresa se viu obrigada a admitir que o navegador era odiado e lançou uma série de vídeos bem humorados tentando incentivar novamente o uso do navegador.

Publicidade
Publicidade

Entretanto a campanha denominada “O navegador que você ama odiar”, também não obteve sucesso e finalmente em 2015 a Microsoft admite rumores e decide abandonar a marca na intenção de lançar um novo produto.

O novo navegador da Microsoft ainda não tem um nome, mas já é conhecido pelo codinome “Projeto Spartan”. O chefe de marketing da Microsoft Chris Capossela declarou à imprensa que seu time está trabalhando em uma nova identidade visual e um novo nome para o futuro navegador oficial da Microsoft.

Já fazem muitos anos e foram muitos os motivos pelos quais o Microsoft Internet Explorer começou a cair no conceito de seus utilizadores. Por muito tempo o seu reinado foi garantido através da estratégia controversa da Microsoft de entregar o Windows com o Internet Explorer já instalado como seu navegador padrão.

Publicidade

Problemas com lentidão, fragilidade de segurança levaram o navegador ao total descrédito. Houve um tempo em que era muito complicado instalar um novo navegador, mas com o advento da banda larga as coisas mudaram e aos poucos o Internet Explorer foi começando a ser conhecido como “O navegador mais utilizado para fazer download de outros navegadores”.

A Google, fabricante do navegador Chrome, que é o líder absoluto de mercado, não se declarou a respeito do Projeto Spartan. Desde seu lançamento em 2009, a chegada do Google Chrome marcou o início do declínio do Internet Explorer que perdeu mercado radicalmente desde então. Juntos o navegador Mozilla Firefox e o Google Chrome somam mais da metade dos usuários de internet do mundo todo e hoje podem celebrar a derrota de seu insistente oponente.

Apesar do lançamento do Projeto Spartan, a Microsoft pretende promover a convivência dos dois navegadores na próxima versão de seu sistema operacional, o Windows 10. #Inovação