Para as pessoas que navegam de forma extensiva e expansiva pelas redes sociais o conceito do que é "confidencial" muda de significado para "aquilo que é sabido por muitos". Pesquisas da CareerBuilder apresentam estatísticas coletadas em diversos ambientes de #Trabalho. Elas apontam que 53% dos colaboradores, número que pode ser considerado elevado, tinham ouvido conversas sobre assuntos confidenciais, tais como demissões planejadas, relações românticas entre colegas de trabalho e outros assuntos pessoais.

Uma pessoa em cada uma das dez entrevistadas revelou que sabia algo sobre um executivo ou colega de trabalho, o que poderia provocar a sua demissão por justa causa.

Publicidade
Publicidade

Para além das redes sociais, lixo tais como bilhetes de eventos, programa de viagem e outros, eram encontrados e, anotações de borda, revelavam outras situações constrangedoras. Um teste de gravidez positivo, uma imagem de uma colega de trabalho, a propaganda de um motel poderiam se tornar armas em mãos de pessoas inescrupulosas.

Em muitos dos casos, estas coisas são sabidas por acaso, por alguém que topa com estas informações na rede e lixos e, muitas vezes inocentemente, repassa para outras pessoas não tão inocentes. Mas há outras situações. Mais recentemente a pesquisa analisou situações em que isto pudesse ocorrer de forma consciente e programada.

O que se revela é que muitas empresas, preocupadas com o tempo gasto com seus colaboradores nas redes sociais, coloca "voyeurs" cuja única tarefa é observar o tráfego desenvolvido pelos funcionários na rede.

Publicidade

A maioria não sabe ocultar as trilhas percorridas. Muitas demissões têm acontecido devido a estes fatos. A pesquisa alerta que é preciso ter cuidado com o que se fala nas redes sociais e com o que se joga fora no dia-a-dia profissional.

São erros que podem se tornar problemas para a pessoa. Ao final, os pesquisadores recomendam: se você tiver informações pessoais que não quer que outras pessoas saibam, há duas coisas que é possível fazer. Primeiro, fechar a boca e não falar nada na rede durante seu horário de trabalho que não seja estritamente profissional. Segundo: cuidar com o que joga no lixo em seu ambiente de trabalho.