Uma empresa de origem chilena, a Algramo (que em português significa "por grama") lançou uma máquina de venda automática um tanto quanto revolucionária, seu diferencial está ligada ao próprio nome da empresa, diferente das máquinas de venda automáticas que encontramos no Brasil, que vendem latas de refrigerantes, pacotes de biscoitos e doces, as máquinas da Algramo vendem itens de primeira necessidade como lentilha, arroz, feijão e milho alem de sabão, tudo isso por gramas.

O comprador coloca uma espécie de vasilhame no bocal de saída da máquina, escolhe a quantidade e o produto e pronto. Desta maneira a empresa consegue vender os produtos a um preço mais acessível, já que não teria custos de embalagem, marketing e estocagem.

Publicidade
Publicidade

A Algramo foi fundada por José Manuel Moller, ele teve a ideia por volta de 2011 quando cursava a faculdade da PUC (Universidade Católica).

Ele se mudou para uma cidade na periferia de Santiago e com a ajuda de 4 colegas estudaram o local e descobriram uma necessidade que é encontrada com frequência em muitos lugares, encontrar produtos mais baratos. Na periferia apenas eram vendidos produtos em poucas quantidades e a preços mais caros que os encontrados em grandes mercados das outras cidades.

Hoje a empresa conta com uma equipe principal de 8 pessoas e já existem mais de 160 máquinas de vendas automática Algramo espalhadas por Santiago no Chile.

A Algramo também já conquistou vários prêmios pela ideia e está concorrendo atualmente no Vale do Silício com outras boas ideias. Se conseguir faturar mais este prêmio, com o dinheiro recebido José Moller pretende expandir suas máquinas para outros países como Índia e Brasil.

Publicidade

É muito interessante a possibilidade de ter uma máquina dessas aqui no nosso país, principalmente pelo fato de baratear os preços dos produtos e também pelo fato de poluir menos, já que não teriam os gastos e poluições necessárias para a criação de embalagens.

E você gostou desta ideia? Compraria em uma máquina de venda automática como esta?

#Inovação