Com o custo elevado dos combustíveis líquidos, o Gás Natural Veicular se tornou alternativa, principalmente para quem usa o veículo profissionalmente. Para o Coordenador Automotivo da SCGÁS, Ronaldo Lopes, de Santa Catarina, a expectativa é de aumento no consumo durante o primeiro semestre de 2015 entre 5% e 10% em relação ao ano anterior.

Para aqueles que pretendem instalar equipamentos em GNV em seus carros, é preciso ficar atento. Especialistas alertam contra oficinas sem o devido credenciamento para este tipo de serviço. O especialista técnico Miguel Duarte, da Natugás, dá as #Dicas. "Primeiramente, não aceitem em momento algum aquelas oficinas que instalam o gás e, para legalizar o serviço, enviam o veículo para outras convertedoras.

Publicidade
Publicidade

Também não aceitem nenhum produto sem certificação. Existem produtos certificados de bons fornecedores e de bons fabricantes. É sempre bom ver quem tem tradição no mercado, qualidade e a eficiência na instalação", explica Miguel Duarte.

Quinta geração de kit-GNV

O Kit de 5ª geração é de pressão positiva, injetado e multissequencial. Isto significa que os motores complexos, do tipo injeção multiponto, como o turbo, com eletrônica embarcada, coletor variável e transmissão automática funcionam bem com este equipamento instalado e adaptado no carro.

O sistema utilizado por estes kits é gerenciado de modo digital. A alimentação do combustível gasoso é feita de modo eficiente, com filtros injetores ao lado dos bicos de combustível líquido.

No Rio de Janeiro, uma das vantagens para quem usa o GNV é o desconto de 75% do valor do IPVA.

Publicidade

E a ideia pode ser copiada. No Paraná, o desconto é de 60% do IPVA para quem instala o GNV em seu veículo.

Outro atrativo para o proprietário de veículo é a redução do custo com o consumo. Especialistas dizem que a economia chega a 50%. Mas, para isso, a instalação deve ser realizada em uma oficina legalizada, como explica o técnico Miguel Duarte:

"O GNV é mais vantajoso do que outros combustíveis. O kit de quinta geração é o mais adequado para a instalação em carros com sistema de injeção eletrônica. Seria bom se todos os instaladores trabalhassem com este equipamento. Não podemos aceitar instalar um kit inferior em um veículo de alta tecnologia. Isso pode provocar um grande problema para o funcionamento do motor e elevar a emissão de gases poluentes. É preciso atenção a isto", concluiu Miguel. #Curiosidades