Imagens oficiais foram vazadas na rede sobre a liberação do Google Drive para o sistema operacional Linux. Era uma promessa antiga da Google para usuários do sistema UNIX e seus derivados. A comunidade parece ter gostado da novidade, em uma semana cheia de surpresas. Apesar da demora, finalmente ele aparece na tela. Mas ainda foi apenas um vazamento, não está disponível para venda, mas você pode reservar a sua cópia.

Quem tinha pouco espaço no Linux tem motivo para sorrir. O serviço que permite armazenamento na grande nuvem com aplicativos para sincronização, está oferecendo 5 GB de espaço gratuito. O mesmo que ofereceu para usuários dos sistemas operacionais concorrentes.

Publicidade
Publicidade

Considerando os dias atuais pode parecer pouco, mas ainda assim dá para ter muita coisa nele armazenada.

Embora a promessa feita três anos atrás ainda não tenha sido cumprida, sem que nenhuma justificativa tenha sido colocada na rede, esta semana vazaram imagens que mostram que esta promessa parece estar muito próxima de ser cumprida. Ele irá funcionar com utilização de pequenas telas (screenshots) que mostram a movimentação em execução com utilização do sistema operacional Ubuntu (para os demais será similar). Na rede já existem até tutoriais sobre a sua instalação e a visão de algumas de suas telas, o que dá maior credibilidade à notícia e esperança aos que esperam por essa ferramenta.

Se as imagens mostradas tivessem vindo de alguma rede social, seria possível acreditar em alguma brincadeira, mas o vazamento, segundo fontes fidedignas, partiu diretamente dos servidores utilizados pela Google.

Publicidade

Pelo visto, Google e Linux estão mesmo de braços dados.

Todas as facilidades desenvolvidas para os sistemas concorrentes serão mantidas, incluindo o controle de tudo o que foi feito nos seus arquivos, com conhecimento de tudo o que foi alterado e por quem. A oferta de armazenamento básico não terá custo, mas existirão versões pagas com planos de 25 GB até atingir tamanhos gigantes (16 TB) a custos variáveis.