Pode ser que você ainda não saiba e, se este for o caso, é preciso saber que você somente passará ignorado neste mundo, se resolver ir morar em uma praia, em uma ilha distante ainda não descoberta pela civilização. Você é observado praticamente as 24 horas do dia.

A observação pode provir de alguma videocâmara instalada em pontos estratégicos, tal como em elevadores, portarias, clubes, bancos e vários diversos outros lugares. Você pode, também estar sendo observado por meio da invasão de seus dispositivos wi-fi ou bluetooth. A grande rede é outro bom local de espionagem, além de permitir que outras atitudes politicamente incorretas possam ser desenvolvidas.

Publicidade
Publicidade

No ano de 2015 diversos congressos estão previstos, começando com o inbound marketing event que está ocorrendo em frente a nossos olhos em 60 diferentes eventos que reúnem pessoas que estão altamente interessadas em ingressar na carreira de marqueteiro digital (02 a 06 de março de 2015).

Mas, antes de tudo é preciso que você compreenda o que isto quer dizer, exatamente o ponto onde mora o perigo, pois ninguém se digna ou toma coragem de definir de uma forma clara o que é esta forma de desenvolvimento de vendas. A definição mais em conta, ou pelo menos a mais bonita considera que o inbound marketing é o marketing que as pessoas amam.

Sobrancelha arqueada? Não se preocupe que não é somente a sua. Será que este é um último apelo para derrubar o mais empedernido anticonsumista? O slogan adotado pela organização HubSpot, considerada como o pai e mãe da ideia, o que pode criar um filhote mimado e irascível representa uma corrente na qual primeiro você transforma pessoas estranhas em leads, estes em consumidores e estes em clientes fidelizados e divulgadores do produto além de poderem lucrar com isso.

Publicidade

Até parece uma corrente com bons propósitos. Não se engane. Ela tanto pode ser boa, quando pode ser má.

Tal qual a tecnologia ela é neutra. A utilização que desta ideia será desenvolvida é quem define o que vai acontecer. A definição a ser dada não é um primor de clareza, mas é como estão sendo considerados os leads. É qualquer pessoa que entra em seu endereço eletrônico e deixa seus dados (leia o artigo - Landing pages: um convite para entrar na comunidade de consumidores conscientes). A partir deste momento queira ou não você passa a ser considerado um novo cliente. Você receberá, antes de tornar-se um cliente, uma série de declarações de amizade, de apoio e incentivo nas coisas pelas quais demonstra interesse. Você estará sendo objeto de estudo e irá virar um número a ser colocado em uma lista de escores, para ver qual a sua qualificação.

Se você está sendo alertado que estará sendo objeto destas ações, o que normalmente não é feito, tudo bem. Mas se você está, como ocorre em grande número destas ações, entrando de gaiato em uma canoa onde o espaço entre os remos não se adapta ao comprimento dos seus braços e não quer os vê-los esticados ou cortados, este procedimento se revela como digno de uma segunda análise.

Publicidade

De boas intenções o inferno está cheio e de enganação as pessoas estão cansadas.

Por isso mesmo tome cuidado. Procure conhecer um pouco mais sobre estas artimanhas do ambiente virtual. Elas proliferam cada vez mais. Há casos em que quando você entra em um funil de marketing, a única forma de sair é comprar alguma coisa, mesmo que não precise dela, para dar uma folga para sua caixa postal. #Trabalho