Se o ano que passou não foi um ano totalmente ruim para uma das gigantes na venda de consoles para videogames, seu carro chefe (WIIU) não chegou a decolar. O resultado leva a Nintendo a reagir. Ela passa a olhar para o mercado dos móveis inteligentes como uma saída para recuperação do mercado e do prestígio de seu novo console.

Ainda não registrado como um fracasso, mas com um passivo de US$230 milhões de prejuízo, a Nintendo tenta levantar o WIIU ao fazer convênio com DeNA. Ela é uma das gigantes de jogos móveis presente no mercado. A intenção da Nintendo é levar os seus jogos para as estações móveis inteligentes. O ano de 2015 começa agitado para a gigante em um mercado que movimenta milhões de dólares e no qual, sua receita ficou abaixo do esperado com seu novo lançamento.

Publicidade
Publicidade

Diversos analistas pediram, no ano que passou, para a Nintendo se aprofundar na arena móvel. Mas ela nunca teve bons conselhos na área. Encontrar dificuldades foi o resultado imediato. Uma atitude que se pretende corrigir com o convênio estabelecido. Estes mesmos analistas do mercado consideram a jogada da Nintendo como uma iniciativa astuta. Assim ela evita entrar pequena em um mercado que não é o seu e estabelece parceria com uma das líderes no desenvolvimento de games para as plataformas móveis.

Na parceria a DeNA irá tomar conta de franquias da Nintendo. Ela irá desenvolver jogos em seu nome, sob sua supervisão, para os dispositivos móveis. O objetivo é atender a um apelo de seus aficionados. Ele já vem de algum tempo. Assim, praticamente todo o trabalho que será efetuado será terceirizado.

Publicidade

A expectativa é que esta transferência recupere um pouco do prestígio perdido, mas ainda não totalmente, com o WIIU .

Há também a intenção de lançar um serviço de assinatura pago. Assim é possível compensar a decepção de alguns usuários com a desativação do Club Nintendo. A parceria tem também como objetivo a recuperação do prestígio do novo console. É preciso conferir o que os analistas consideram como uma boa jogada de marketing. É preciso esperar a reação da Sony e da Microsoft para ver qual será a resposta. O ano de 2015 deve trazer respostas. Os aficionados estão confiantes.