Se você utiliza seu computador com frequência, ou gosta de guardar aquele filme que provocou lágrimas ou risadas, deve ter ficado, muitas vezes, olhando impaciente para a barra de progresso das atividades. Agora, efetuar cópias não autorizadas irá gastar um pouco menos com sua banda larga.

Observadores mais atentos de novidades não reveladas pelo Golias da área de sistemas operacionais (cuja derrota para Davi parece se reproduzir com cada vez mais frequência) descobriram que o sistema (ainda não proibiram a pronúncia do nome, mas é bom se precaver) irá utilizar para suas atualizações a mesma técnica que piratas digitais utilizam.

Publicidade
Publicidade

Os dados vindos da central irão utilizar a técnica peer-to-peer e os processos de correção serão menos demorados daqui para a frente.

A coisa vazou na grande rede e como tudo que diz respeito à Microsoft, por mais desinteressante que seja a notícia, logo se espalhou como um rastilho de pólvora. Em um link oculto ("escolha como quer baixar as atualizações") é possível escolher baixar atualizações de diversas fontes. A partir daí, poderá utilizar computadores espalhados pela rede em todo o mundo.

Quem sabe em tempo de rede veloz, a coisa não tenha tanta importância, mas o registro deve ser feito. A turma do troca-troca digital sorrir disfarçadamente. Ela já tinha descoberto a utilidade da técnica há muito tempo atrás.

Ainda não se conseguiu descobrir o que vai ser utilizado. Apostadores em todo mundo apontam para o BitTorrent, mas o Golias tem um ás na manga (chama-se projeto avalanche).

Publicidade

Falta descobrir e validar as rotinas de segurança desse sistema proprietário ou de outros da mesma nascente. É onde poderá estar o calcanhar de Aquiles. É preciso conferir. Como isso não foi divulgado, mas sim espiado de uma compilação do sistema, podem retirar antes do lançamento ou durante alguma etapa dele. O Golias faz dessas sem avisar ninguém. Mas há uma saída gloriosa. Quem não quiser pagar para ver, ou estiver com dinheiro sobrando para pagar o uso da rede, basta desativar a facilidade. #Mídia