Diretamente do South By Southwest 2015, que movimenta as primaveras em Austin, chegam boas novidades em saúde. A perspectiva DIY (do-it-yourself) aproxima a pessoa do cuidado da saúde por si própria. Em diversas palestras esta perspectiva foi colocada como uma realidade dependente apenas de dois aspectos: vontade própria e acesso à tecnologia mais indicada. Foi interessante ver empresas tais como Apple, Google e Uber, apenas para citar algumas, sem deixar seus nichos tecnológicos, incluir a saúde como unidade de negócio.

Tudo rondou na discussão sobre falha na indústria para proporcionar para as pessoas cuidados de saúde a baixo custo e que elas pudessem fazer por si próprias.

Publicidade
Publicidade

Smartphones, nuvens cheias de programas, sensores, tecnologias vestíveis criam uma abundância de oportunidades.

Na internet, com transparência de preços e procedimentos que elimina altas percentagens de intermediários é possível utilizar a tecnologia para apresentar informações sobre produtos e oferta de atividades de pós-venda eficazes. Mantidos procedimentos éticos necessários, os analistas dos resultados do encontro consideram aberta uma avenida que pode ajudar uma série de pessoas com necessidades especiais.

Assim, para as pessoas com problemas de audição, por exemplo, um teste de áudio poderia ser efetuado com uso da internet a um custo muito menor. Aparelhos sonoros bluetooth poderiam ser ajustados na própria internet. Os exemplos são muitos e as perspectivas abertas. No caso de situações crônicas esta possibilidade poderá fazer muitas pessoas sofrerem menos durante seus tratamentos periódicos e extensivos, sem necessidade de deslocamentos que podem dificultar financeiramente um tratamento mais adequado.

Publicidade

As terapias DIY aguardam na próxima esquina. A optometria foi outra das possibilidades apresentadas e outras devem suceder-se, tratamentos de pele e outros. É importante ressaltar que DIY em saúde não elimina médicos e em uma etapa inicial se aplica a casos não graves, que possam ser tratados com a tecnologia. Muitas empresas startups devem emergir deste encontro com soluções revolucionárias para a solução de problemas na área da saúde.

Considera-se que os resultados representam a abertura na utilização da abordagem dos cuidados da saúde centrados no cliente com o uso inteligente da tecnologia para mudar os atuais modelos e estruturas de prestação de serviços de saúde de custos elevados.