As pessoas adoram conversar e isso é saudável, afinal, dialogar ajuda a modelar o mundo. Atualmente, uma das principais formas de comunicação é o #Celular. Nele, o aplicativo WhatsApp, que há pouco tempo ganhou uma versão web e também a possibilidade de chamadas por voz, é uma das maiores ferramentas para bater papo.

É inegável a liderança do WhatsApp entre os aplicativos de comunicação instantânea. Porém, há um aplicativo que vem ganhando cada vez mais adeptos no Brasil, o nome dele é Telegram.

O Telegram tem seu foco na segurança e, como o concorrente, na velocidade. Também é leve, simples e gratuito. Dentre suas funções, a sincronia automática em todos os seus dispositivos é uma vantagem, pois ele pode ser usado em smartphones (claro), tablets e computadores. É possível enviar um número ilimitado de mensagens, fotos, vídeos e arquivos de qualquer tipo (.doc, .zip, .pdf, etc.).

Os grupos do Telegram podem ter até 200 pessoas, exatamente o dobro da quantidade máxima nos grupos do WhatsApp.

Mensagens autodestrutivas

A possibilidade de envio de arquivos não suportados pelo WhatsApp como os PDFs é realmente um diferencial. Além disso, Telegram possui alto nível de segurança, suas mensagens usam criptografia RSA 2048 e há a opção de defini-las como autodestrutivas. Essa função é chamada de Chat Secreto, toda a conversa nesse tipo de chat é eliminada automaticamente nos dois dispositivos.

Os chats secretos também podem ser usados para envio de qualquer tipo de arquivo além de fotos e vídeos. Nesse tipo de bate-papo, o Telegram assegura que a mensagem só poderá ser lida pelo destinatário. Cabe salientar que o aplicativo é gratuito sem qualquer propaganda. #Android

Seu futuro é promissor, pois como os criadores apoiam a filosofia open source, todo o código e a API do Telegram está disponível para qualquer programador que queira criar novas aplicações para a plataforma. Isso quer dizer que é totalmente possível que em breve tenhamos algo como aplicativos no GPS dos carros, nas TVs e onde mais a criatividade permitir.


 Certamente, Telegram deverá ser uma ameaça para o queridinho WhatsApp, que precisará se mexer se não quiser perder seu trono.