Esta é uma boa notícia para as pessoas que gostam de viajar à noite. Procure lembrar de suas viagens anteriores. Quando não há trânsito em sentido contrário é comum deixar os faróis altos ligados, para iluminar mais claramente a estrada, principalmente em pontos onde a faixa ou o acostamento não tem uma marcação clara. Dependendo de sua visão periférica você poderá não enxergar em pontos cegos, que certamente existem, mas os quais você não percebe.

Em algum momento é possível o cruzamento com outro veículo. Se você é cuidadoso e baixa o farol, tudo bem. Mas às vezes o farol é esquecido no alto e quem vem na outra pista acaba por ficar ofuscado, principalmente quando utilizamos faróis modernos.

Publicidade
Publicidade

É uma situação que pode causar problemas e até acidentes. Seria bom, de alguma forma que ele detectasse este fato automaticamente e baixasse o nível de iluminação, mas sem perder a iluminação da estrada. Este desejo foi atendido: veja como.

Cientistas sempre pensaram em resolver problemas que as pessoas têm e para os quais, apesar de todos saberem do problema, ninguém havia atentado. Fechados em seus laboratórios eles desenvolvem seus estudos e de lá acabam saindo, tal qual um mágico, com um coelho tirado da cartola, sem que se saiba como isto foi feito. No caso dos mágicos tudo não passa de um truque.

O mesmo não acontece com uma descoberta feita por um destes cientistas na Universidade Carnegie Melon apresentada na semana que passou. Foi criado um farol programável experimental.

Publicidade

Testes com seu protótipo trouxeram como resultado a redução da luminosidade para os carros que trafegam em sentido contrário. A estrada continua clara para quem está atrás do volante e não incomoda o motorista do outro veículo. Outras aplicações já estão sendo imaginadas:

· Destacar objetos de visibilidade difícil;

· Iluminar faixas ou acostamentos;

· Projetar instruções de navegação na estrada em frente ao condutor;

· Reduzir o brilho durante uma nevasca.

Certamente outras aplicações poderão ser incorporadas com o tempo. O farol ainda não está à venda. O protótipo deve ser aperfeiçoado e logo estar equipando os veículos das principais montadoras.