Conheça o Tidal, serviço de músicas online com transmissão por streaming. Ele poderia ser apenas mais uma forma de ouvir #Música pela web, assim como Deezer, Grooveshark, Rdio e Spotify. Mas ele tem duas peculiaridades que podem fazer com que ele se torne em breve o principal canal para ouvirmos nossos cantores(as) e bandas prediletas.

Jay-Z na chefia 

O primeiro diferencial é ter como dono o rapper Jay-Z. Isso motiva os artistas a produzirem ainda mais, pois, com um colega de profissão à frente do negócio existe a possibilidade de melhores acordos para todos que colocarem material no Tidal. Ou seja, com Jay-Z pode-se por exemplo pensar em maiores royalties. Basta lembrar da cantora Taylor Swift, que defende a venda de discos físicos em vez de mídia digital, e por isso já tinha retirado todas as suas músicas do Spotify, agora aparece no Tidal com mais de uma dúzia de canções.

Grandes nomes 

O apoio dos cantores já começou com força. Usando a hashtag #Tidal4all, Kanye West postou em sua conta no Twitter que juntos poderão fazer história. Além disso, pediu para que os fãs trocassem suas fotos na rede social colocando-as com a cor azul, uma referência à cor do mar, já que 'tidal' significa 'aquilo que é depende da maré' ou 'aquilo que é relacionado à maré' (por exemplo, tidal flooding ou inundação causada pela maré).

Vários artistas já estão no Tidal, entre eles podemos citar:
  • Beyoncé (esposa de Jay-Z)
  • Rihanna
  • Madonna
  • The White Stripes
  • Coldplay
  • Alicia Keys
  • Capital Cities
  • Ludacris

HIFI - A maior fidelidade de som da web

O segundo diferencial é a qualidade. Até a chegada do Tidal, seus maiores concorrentes, o Spotify e o Rdio, possuíam uma das melhores qualidades de som da Internet com seus 320Kbps. O Tidal traz uma marca bem maior, pasmem incríveis 1411Kbps. Só para se ter ideia, a imensa maioria dos vídeos do Youtube atinge 256Kbps. Esse bitrate de 1411Kbps é conhecido como compressão sem perda de dados (do inglês LossLess data compression), em que o som se mantém como o original ainda que transmitido pela Internet.

O som LossLess dá ao Tidal uma enorme vantagem sobre seus pares. Porém, tudo tem um preço, enquanto as versões pagas do Spotify, Deezer e Rdio custam R$14,90 mensais, o Tidal cobrará de seus assinantes US$ 19,99 pelo mesmo período, mais de R$ 60. Pelo menos, para aqueles que não se importam com a 'super-qualidade', há o plano de US$ 9,99. De uma forma ou de outra, com suas 25 milhões de músicas, o Tidal vem para abocanhar sua parte de um mercado que já é muito disputado. #Entretenimento