A necessidade atual de substituir combustíveis fósseis sem necessariamente substituir todo conjunto de motores existentes em todo mundo, torna a busca de soluções para a substituição rápida e imediata dos combustíveis fósseis uma obrigação para a sobrevivência econômica.

A empresa responsável  Sunfire foi fundada por Carl Berninghausen, Christian von Olshausen e Nils Aldag. A companhia é suportada pelos "business angels", Bilfinger Venture Capital, ERP Startfonds at KfW, Total Energy Ventures e Electranova Capital - uma aplicação de #Negócios voltada a tecnologia limpa com fundos gerenciados pelos parceiros Idinvest e apoiado pelo Grupo EDF e Allianz.

Publicidade
Publicidade

O combustível resultante desta tecnologia, é consideravelmente limpo, uma vez que é isento de minerais e poluentes presentes no petróleo crú. Segundo a Sunfire (sunfire.de), conseguirá reverter o processo de queima de combustível, criando óleo crú como processo final.

Segundo  Christian von Olshausen, o veículo roda mais silencioso e com menos emissão de poluentes. Uma conquista tecnológica, importante, salientando que nossas reservas de óleo cru estão terminando, e a exploração das outras reservas de petróleo devido ao dano causado ao meio ambiente, são bem perigosas atualmente, observando que água com óleo muito dificilmente é dessalinizada.

 A captura do carbono livre na atmosfera, é uma garantia até de diminuição do efeito estufa, responsável entre outras coisas pela desertificação e elevação do nível do mar por derretimento das calotas de gelo.

Publicidade

A usina experimental que usa a tecnologia designada por transferência escalar de força para líquidos, nome técnico para a produção de hidrocarbono usando dióxido de carbono do ar e a água,consegue produzir atualmente 160 litros (42 galões) por dia, de "blue crude", ou óleo cru usado para produzir o e-diesel.

A demonstração foi feita em Berlin, como se enchera com o combustível denominado e-diesel o tanque de um Auti A8, usado como carro oficial pela Ministra Federal da Educação e Pesquisa Johanna Wanka, com alguns litros do combustível sintético. A Ministra, tem apoiado o desenvolvimento e manufatura da planta em Dresden.

A tecnologia alemã, visa auxiliar na produção de eco-combustíveis, como alternativa ao bio combustível que se utiliza de pastos e plantas onde poderiam ser produzidos alimentos para a humanidade, esta alternativa complementaria a produção de bio combustíveis, diminuindo a agricultura para a produção de biocombustível, para dar mais espaço a agricultura para a produção de alimentos.  #Natureza #Trabalho