A TV Digital brasileira está em processo de implantação, para tal foi criado um Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (GIRED), coordenado pela Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL). Conforme ata da reunião do dia 15, o GIRED aprovou a interatividade plena para os conversores, com uso do middleware Ginga C, sistema desenvolvido no Brasil em código aberto, acoplado dentro da caixa de conversão para o sinal da TV digital.

Quando a TV Digital foi instituída no Brasil através do Decreto presidencial nº 5.820 de 2006, foram criados quatro canais de uso público, com faixas de multiprogramação, que viriam ser destinados ao governo Federal e as pastas dos Ministérios da Educação, da Cultura e das Comunicações.

Publicidade
Publicidade

Um dos debates, ao longo dos anos, foi sobre como se daria o processo da interatividade, que acabou se tornando um projeto de testes na TV Pública brasileira intitulado Brasil 4D. Os testes comprovaram que a interatividade plena, ou seja, aquela que garante o uso da interatividade para receber informações, mas também para enviar, o que é importante, em um país com mais de 200 milhões de habitantes, onde 98% da população, entre 10 e 64 anos assiste televisão, segundo dados do Instituto Marplan Brasil e informação no Portal Brasil.

Nos teste do Brasil 4D, com uso do middleware Ginga, foi possível receber através do aparelho de TV e com uso do controle remoto, informações que abrangem inclusive um canal de serviços públicos através da multiprogramação. Também informações sobre vagas de emprego, cursos, saúde, a exemplo de marcação de consulta médica para atendimento no Sistema Único de Saúde e indicação para uma vaga de emprego.

Publicidade

O sistema permite pagar contas em bancos públicos, enviar informações para receber benefícios sociais, aposentadoria, entre outros serviços. Tudo isso sem sair de casa, com o controle remoto da televisão.

A multiprogramação proposta permite as TVs públicas um maior número de canais disponíveis gratuitamente. Na Argentina, que utiliza o sistema brasileiro, há um canal destinado a esportes, outro a crianças, outro a idosos. Estamos nos referindo a um aumento da programação em sistema de TV aberta, gratuita, com uma programação ampliada, diversidade e uma demanda por mais profissionais de #Comunicação, associado ao uso da radiodifusão.

Para garantir a interatividade na TV digital, o ministro das Comunicações do Brasil, Ricardo Berzoini, disse em publicação no site do próprio ministério, no dia 29 de abril, que o objetivo é contar com o recurso nos conversores digitais que serão distribuídos a 14 milhões de beneficiários do Bolsa Família, programa social de transferência de renda instituído em 2004.

O conversor digital será entregue às famílias durante o processo de transição do sistema analógico de televisão para o sistema digital, que se inicia em 2016 e deve se estender até 2018.