Há uma década quem tinha um #Celular enorme que só fazia ligação era no mínimo diferente. Com os avanços tecnológicos as coisas mudaram bastante, hoje diferente é quem não tem um celular que faz de tudo e pouco usa-se para telefonar. Nas ruas, shoppings, festas, bares, ônibus e até mesmo dirigindo você vê pessoas com os seus smartphones cheios de aplicativos e gadgets com uma infinidade de funções que levam da praticidade à diversão.

De acordo com o site Catraca Livre, não é de hoje que especialistas estudam os malefícios que a radiação emitida pelos aparelhos podem causar para a saúde. Atualmente todos os aparelhos celulares disponíveis no mercado nacional e internacional emitem alguma quantidade de radiação.

Publicidade
Publicidade

Os raios radioativos podem gerar uma série de problemas de saúde em quem mantém contato com frequência e são divididos em dois tipos, os térmicos e não termicos. O primeiro é aquele que dá sensação quente na pele após horas de ligação ou outro pode causar alterações bioquímicas ou eletrofísicas e está associado a alterações no sistema nervoso e cardiovascular, por exemplo.

Existe um índice que limita a quantidade de emissão de raios radioativos com pessoas que é de 2W/kg. Se você é daqueles que se preocupa com a saúde é bom ficar atento na hora de adquirir um aparelho novo, pois existem alguns smartphones disponíveis no mercado que estão com esse nível de emissão em alta. Confira:

1º - Motorola Droid Maxx - 1,54W/kg

2º Motorola Droid Ultra - 1,54W/kg

3º Motorola Moto E - 1,50W/kg

4ª Alcatel One Touch Evolve - 1,49W/kg

5º Huawei Vitria - 1,49W/kg

Apesar da quantidade de pesquisas e informações sobre esse assunto, nenhum estudo foi aprofundado a ponto de trazer a discussão à tona.

Publicidade

Porém decisões judiciais que apontam o uso excessivo de aplicativos e gadgets ligados ao surgimento de tumores na cabeça, por exemplo já existem. O caso do empresário italiano Innocente Marcolini em que foi apontada relação do surgimento de um câncer no cérebro com o uso do seu smartphone por seis horas diárias na empresa em que trabalhava. #Samsung #Internet