A taxa zero diz respeito à prática de oferecer acesso gratuito, a determinados serviços que são populares entre os clientes da grande rede. Acordos foram firmados para que grandes provedores tivessem uma versão taxa zero em seus serviços. Desta forma, alguns usuários e fornecedores são privilegiados. A desculpa pode até ser aceitável, ainda que cause dúvidas.

A justificativa é que ela reduz o custo de acesso à informação em países menos desenvolvidos. A wikipédia zero é um dos exemplos citados, ainda que sua aceitação no meio acadêmico (com as engrenagens emperradas devido à falta do óleo do bom senso, marca em falta neste segmento) seja recusada por alguns pesquisadores.

Publicidade
Publicidade

Ao proporcionar livre acesso, pode-se obter aumento da demanda, o que pode ajudar a cessão de fundos de investimento em infraestrutura na grande rede. Na outra ponta da discussão, algumas pessoas enxergam um processo de discriminação entre provedores de conteúdo, com a possível criação de incentivos distorcidos.

Este tratamento preferencial desafia a neutralidade na rede e, segundo dizem, fere os princípios do marco zero da grande rede, estabelecido no Brasil (recentemente completou um ano). O texto do projeto trata da neutralidade na rede, privacidade, retenção de dados e as funções sociais que a rede (seus participantes) deve dar cuidados.

Ao dar vantagens para serviços web dominantes, podem estar sendo abortados, em sua origem, projetos locais, matando a concorrência nascente.

Publicidade

Os defensores da ideia ainda não conseguiram provar, de forma convincente, que a proposta irá conduzir a um acesso generalizado a uma internet livre, aberta e neutra. No principal ponto de apoio da proposta estão as dúvidas.

Há em projeto a colocação do fato em discussão em mesas redondas e webinars e, para tanto, se você for convidado a participar, é preciso que saiba um pouco mais sobre o assunto. A área de discussão é considerada como importante para que se dê continuidade ao desenvolvimento da grande rede e inclusão de projetos de cunho social, desenvolvidos na modalidade crowd (que representa o envolvimento da multidão - de pessoas - em projetos de interesse comum). Leia sobre crowdsourcing e crowdfunding para saber mais.

Zuckerberg e a presidente Dilma discutiram, recentemente, a eliminação da taxa zero para serviços do Facebook nas redes. Outras situações serão discutíveis. Nesta reunião, uma das bases para o projeto internet.org prevê como base o desenvolvimento de um programa fundado em um aplicativo taxa zero, o que pode parecer uma incoerência. Com a palavra, os autores do projeto, com todos colocando a sua visão sobre o assunto. O debate está aberto. #Negócios