A tecnologia robótica tem apresentado um grande avanço dentro do mercado de trabalho. Desta vez, foi criada uma nova invenção: um robô pedreiro que é capaz de fazer uma casa em dois dias.

O robô "pedreiro", chamado de Hadrian, supera a produtividade humana em até 20 vezes. Isso se deve ao fato de que no interior do robô há um telescópio de 28 metros. Para que Hadrian possa construir a casa é necessário que ele assista a representação da casa por um computador em 3D. A máquina robótica consegue montar em uma hora de trabalho até mil tijolos e ao fazer cálculos por essa meta que foi comprovada, ele consegue fazer por ano até 150 casas.

O robô, que está previsto para ser lançado no mercado comercial ano que vem, é de uma empresa de tecnologias chamada Fastbrick Robotics.

Publicidade
Publicidade

De acordo com essa empresa, espera-se que Handrian não substitua o trabalho humano, mas que possibilite a ampliação de novas vagas no mercado de trabalho. Por conta disso, é necessário que o profissional se qualifique para poder acompanhar os avanços tecnológicos.

A tecnologia robótica no mercado de trabalho

A tecnologia tem crescido de forma impressionante, com o intuito de facilitar a vida do indivíduo. É praticamente impossível imaginar viver sem tecnologias. Contudo, até que ponto a tecnologia pode contribuir? Será que ela pode prejudicar? Quando se fala em tecnologia robótica deve-se analisar em que medida a produtividade humana pode ser beneficiada ou prejudicada.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Oxford, em 2013, 47% dos empregos nos Estados Unidos corriam riscos de serem afetados pela tecnologia robótica.

Publicidade

Apesar dos robôs serem criados com o intuito de facilitar a vida do ser humano, é possível que eles se tornem fortes concorrentes nas disputas pelas vagas de trabalho. Deve-se levar em consideração que esse risco pode variar de acordo com a área de atuação do profissional, com a empresa, e até mesmo com o país.

A pesquisa realizada pela Oxford afirma ainda que as áreas que mais correm riscos são as áreas administrativas, de construção civil e de vendas. As áreas que exigem a criatividade humana não são tão afetadas, pois os robôs não apresentam as características emocionais dos seres humanos. Diante disso, torna-se necessário que o profissional busque acompanhar as inovações que estão surgindo no mercado de trabalho. É importante discutir quais impactos as novas mudanças tecnológicas podem proporcionar na vida do ser humano, uma vez que essas mudanças estão cada vez mais se alastrando na sociedade. #Inovação #Curiosidades