Além da Apple, o Pentágono está se aproximando de empresas gigantes como: Boeing, Harvard, #Google, e uma série de outras entidades, para criar tecnologia de ponta para uniformes e acessórios dos militares. 

Segundo a agência de notícias norte-americana Reuters, o objetivo da iniciativa é criar uma peça de tecnologia, carregada com sensores, que podem ser usados por soldados, ou até mesmo serem moldados para serem acoplados no exterior de um jato.

Um funcionário da Defesa disse em entrevista que a nova tecnologia tem como objetivo utilizar as tecnologias de impressão high-end, para criar eletrônicos extensíveis, que poderiam ser incorporados com sensores e usados ​​por soldados, e poderiam, finalmente, ser utilizados em navios ou aviões de guerra, para o monitoramento em tempo real de sua integridade estrutural.

Publicidade
Publicidade

              

"Estive tentando forçar o Pentágono a pensar fora da nossa caixa de cinco lados e investir em inovação aqui no Vale do Silício e em comunidades de tecnologia em todo o país", disse o secretário de Defesa, Ash Carter, em um comunicado oficial a imprensa.

Toda a iniciativa, batizada de The Flexible Hybrid Electronics Manufacturing Innovation Hub, algo como: Centro de Inovação e Fabricação de Eletrônicos Híbridos Flexíveis, terá sua sede fora de San Jose (Estados Unidos). Terá também a duração de cinco anos, e será agraciado com um orçamento na faixa de 170 milhões de dólares.

Apesar disso, muitas pessoas podem argumentar que o Pentágono, ao unir forças com empresas tradicionais de tecnologia, realiza uma atitude considerada até mesmo um pouco atrasada, especialmente hoje, quando muitos dos desenvolvimentos mais intrigantes da tecnologia estão aparentemente acontecendo no setor privado.

Publicidade

Enquanto que, antigamente os melhores e mais brilhantes soldados dos Estados Unidos encontrariam ótimas carreiras no serviço militar, nos dias de hoje, eles são mais tentados a trabalhar em lugares como: Google e Apple, onde há, com certeza, maior liberdade para a criatividade. #Apple #EUA