O CEO do Uber, Travis Kalanick, disse terça-feira (29) que sua empresa estará operando em 100 cidades chinesas dentro de um ano, duas vezes mais que o estimado anteriormente .

A previsão vem em como o Uber investe em recursos na Ásia, particularmente na China e na Índia. O aplicativo de transporte com base nos EUA, enfrenta forte concorrência de aplicativos caseiros, e está sendo desafiado em uma corrida por participação de mercado em ambos os países.

"O que temos visto aqui na #China é o crescimento que de longe supera qualquer coisa que já vimos antes." disse Kalanick no evento em Pequim sediado pela empresa de tecnologia chinesa Baidu. 

"No início de 2015, o Uber tinha apenas cerca de 1% do mercado na China." disse ele.

Publicidade
Publicidade

Nove meses depois, o Uber aumentou a participação de mercado para 35%. O Uber, que vale cerca de US$ 50 Bilhões, opera atualmente em 20 cidades chinesas. Em junho, Kalanick havia estabelecido uma meta de expansão para 50 mercados na China. 

CONCORRÊNCIA 

A estrada para 20 cidades não tem sido fácil. Na Índia e na China, O Uber é fortemente subsidiado por parcerias, e está tentando se tornar o player dominante no mercado antes dos concorrentes locais tomarem o espaço. Na China, uma empresa chamada Didi Kuaidi é o concorrente principal. 

Na segunda-feira, Kalanick revelou que o Uber na China angariou pelo menos US$ 1,2 bilhão como parte de uma rodada de financiamento em curso. Enquanto isso, Didi Kuaidi já teria levantado pelo menos US$ 3 bilhões aproximadamente no mesmo período de tempo. 

ALIADOS

Essa competição está se preparando para ser uma espécie de corrida armamentista.

Publicidade

Kalanick juntou-se ao Baidu como um parceiro estratégico, que dá acesso ao Uber a toda tecnologia de pesquisa de mapeamento do gigante chinês. Didi Kuaidi, entretanto, é apoiado por Alibaba e Tencent, as duas principais empresas de #Internet na China. 

A parceria com o Baidu tem ajudado o Uber a construir relacionamentos com os governos e as autoridades locais, que dizem que Kalanick é mais importante na China do que em qualquer outro lugar. "Quando se trata de mais empregos, menos poluição, menos congestionamento nas ruas, então esse é o tipo de progresso que sempre tem que estar em harmonia com a estabilidade, e essa é uma das grandes coisas que temos em parceria com o governo." Kalanick disse. #Inovação