Cientistas alemães do Instituto Leibniz e Pesquisa de Polímeros, desenvolveram uma borracha capaz de se remendar sozinha depois de rasgada ou quebrada.

A pesquisa conduzida pelo conceituado Instituto da Alemanha foi destaque em matéria publicada pela TecMundo, lembrou que como material baseado nos polímeros desenvolvidos pelos pesquisados, podem ser usados na fabricação de pneus, "poderemos não ter mais que ir até a borracharia, para realizar o conserto de um simples furo no pneu, num futuro bem próximo", destaca o artigo.

O matéria de conteúdo científico explica, que as composições químicas que compõem as ligações de materiais flexíveis, quando separadas por algum evento externo, causa também por consequência a separação das moléculas destes materiais, não havendo a possibilidade de restaurá-las à condição anterior sem a adição de enxofre, peróxido, além de outros compostos que colaboram no agregamento das moléculas novamente.

Publicidade
Publicidade

No caso da nova borracha todo esse processo é dispensado, por conta que sua estrutura se regenera sem a necessidade de nenhum tipo de procedimento prévio ou adição de compostos, o destaque deste polímero especificamente (composição da borracha pesquisada) tem a propriedade dele próprio se reparar, até chegar à forma quase original.

Com a possibilidade de produção de pneus por este novo material, e com a autocicatrização do pneu em estado de repouso, pode durar aproximadamente 8 (oito) horas em temperatura ambiente, a matéria explica que atualmente para se chegar ao resultado de uma reparação acelerada seria necessário uma temperatura incidida sobre o local de até 100ºC, com apenas 10 minutos passados se teria o resultado esperado de reunificação das partes rompidas da borracha do pneu, explica o site

Com a nova descoberta se espera uma redução de custos no processo de fabricação, além de outros pontos que depõem positivamente para a nova borracha como a durabilidade, boa resistência, e dispensando alguns processos na fabricação da borracha nos dias atuais, finaliza a matéria.

Publicidade

#Curiosidades #Europa #Blasting News Brasil