A Junior Achievement Pernambuco, uma ONG (Organização Não Govenamental) que está localizada no Acre, ajudou a desenvolver o projeto de uma placa de energia solar e um circuito USB, juntamente com o programa Mini empresa. 15 jovens, que fazem o 2º do ensino médio, usaram papelão para desenvolver o projeto. O resultado disso foi que fizeram uso da luz do sol, para criar um carregador de celular, que não precisa de tomadas. 

O mecanismo aproveita a luz do sol, e com a utilização de um cabo USB consegue realizar a sua transformação para energia elétrica. Demoraram apenas 22 dias para que o primeiro modelo para testes ficasse pronto.

Publicidade
Publicidade

O programa Mini empresa gerou uma avalanche de idéias boas, e foi em uma dessas que Matheus Henrique Moreira, de 17 anos, pensou em fazer esse produto revolucionário. Matheus sempre pensou em ajudar o meio ambiente, e sabe que com isso irá ajudar muito, pois não irá fazer uso da energia elétrica produzida com combustíveis fósseis.

"O resultado foi um pouco do pensamentos de todos, somente assim que conseguimos fazer o nosso projeto. Como todo projeto, o nosso começou literalmente do zero, e para isso tivemos que estudar muito sobre o caso. Muitas pessoas, em feiras de ciências, já tiveram a oportunidade de ver e fazer perguntas, elas ficam surpresas. O valor do produto é de R$60, pois ainda não estamos fazendo em escala industrial. Se tivermos a patente, a nossa ideia vai ajudar muitas pessoas, tenho certeza disso", falou Matheus, já com espírito de empreendedorismo.

Publicidade

Mini empresa

Esse programa, é exclusivamente para estudandes do 2º e 3º ano do ensino médio e foi criado pela ONG Junior Achievement. Atualmente já está com quase 60 alunos da rede particular, no qual fazem parte do programa.

Economia e negócios são os pontos nos quais os alunos aprendem muito. Isso é levado muito a sério, de forma a que aprendam muito tempo antes de entrarem na universidade, e assim já transportarem consigo noções sobre esses dois pontos essenciais para uma empresa.

Os encontros se realizam uma vez por semana, e são de 3 horas e 30 minutos de duração. Como os alunos estudam ou pela manhã ou a tarde, os encontros são à noite, num total de 15 encontros. Eles estudam desde o primeiro estágio, que é fazer algo, e depois têm noção sobre o local da venda do produto final, o mercado. São também abordados os conceitos de livre iniciativa, mercado, comercialização e artefacto.

De acordo com a gerente executiva da Junior Achievement no Acre, Késia Façanha, "O mercado de trabalho, a #Sustentabilidade e o empreendedorismo têm um enorme foco no nosso trabalho com os alunos. O Mini empresa traz para os alunos a realidade de criar um produto que seja ideal para um determinado grupo de pessoas; depois, eles irão confeccionar o produto final", relatou Késia Façanha. #É Manchete!