Parece que a indústria automobilística quer aprimorar o segmento dos aplicativos dentro dos seus produtos. De acordo com a Wired, a GM Motors (Chevrolet, Buick, Cadillac), depois de anunciar que está investindo 500 milhões de dólares no aplicativo Lyft, maior concorrente do Uber nos Estados Unidos, está admitindo mais de 20 ex-funcionários do app Sidecar, que encerrou suas atividades no ano passado. Inclusive, até contratou o co-fundador da empresa. Segundo o porta-voz da GM, é uma chance de explorar essa área e começar a ofertar novas experiências para os clientes.

Ainda de acordo com o portal norte-americano, em 2002, Sunil Paul, fundador e CEO da Sidecar, recebeu uma patente de 14 anos para "um método implementado por computador para determinar uma rota de transporte eficiente".

Publicidade
Publicidade

A patente explicita um sistema em que o passageiro usa um dispositivo sem fios para solicitar um trajeto, que é então enviado para um servidor, que encontra um controlador apropriado. Em outras palavras, ele cobre o núcleo de qualquer moderno serviço de compartilhamento de passeio. Ele antecede qualquer patente depositado pela Uber ou Lyft. Entretanto, os representantes da Sidecar nunca chegaram a levar a questão ao tribunal. A empresa preferiu concentrar no crescimento e expansão do serviço. Essa patente poderia levar uma briga judicial contra o serviço prestado pelo Uber, mas tanto a GM Motors quanto a Sidecar ainda não se posicionaram sobre o assunto.

O Lyft e o Sidecar possuem o mesmo formato que o Uber, entretanto, ainda não possuem a mesma abrangência, financiamento e popularidade que seu concorrente.

Publicidade

Mas isso está mudando com o número de parcerias que o app que coloca bigodes rosas no para-brisas dos carros cadastrados. No último semestre, a empresa fechou uma parceria com a Kuaidi, empresa líder do segmento na China.

Embate pode revolucionar formas de venda e lucros para setor automobilístico

As empresas de automóveis estão percebendo mudanças de hábitos de consumo, verificando que cidadãos estão preferindo compartilhar do que comprar um carro novo. Só no Brasil, as vendas de carros caíram 26,% de acordo com a Folha de São Pauo. Já o Uber tem previsões de crescimentode 26,12 bilhões de dólares para este ano. A empresa fica com 20%.

Definitivamente, o sucesso do Uber está incomodando diversos segmentos. Pode ser que, daqui há alguns anos, cada montadora tenha seu próprio sistema de passeio, fazendo com que seus clientes também tenham lucro sobre o serviço e haja uma parceria entre motoristas e montadora, sendo mais uma fonte de renda para a empresa, dando um "sacode" no Uber. Politicamente, o app também já gerou discórdia, confrontos e até prisão aqui no Brasil devido aos protestos liderados pelos taxistas. Algumas cidades proibiram a instalação dele sob o argumento de proteger o trabalho de táxi e moto-táxi. Em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, o serviço é regulamentado. #Inovação #Internet