Quem nunca passou aperto com pouca carga na bateria do #Celular? Aguardando uma ligação do chefe, email de cliente ou no meio de alguma 'DR' com a esposa no "Whatsapp"? A peça é cada vez mais importante em dias que o uso do celular é grande e a vida da bateria é curta. Mas e se eliminássemos o fio do carregador? Gigantes da telefonia como Google, Samsung e Sony já lançaram os primeiros aparelhos com tecnologia de carregamento sem fio. Rumores no mercado de telefonia indicam que a gigante #Apple também prepara nova tecnologia de energia para os novos iPhones e iPads, inclusive no iPhone 7.

O carregamento "wireless" ocorre devido a um fenômeno físico chamado indução ou efeito Tesla, onde a corrente elétrica da tomada se transforma em um campo magnético captado por diversos dispositivos.

Publicidade
Publicidade

Parece coisa do futuro ou de outro mundo, mas a tecnologia de carregamento sem fios teve os primeiros experimentos pelo notável inventor sérvio Nicola Tesla, ainda na virada do século 19 para o 20. Outra novidade que já está disponível aos consumidores são os aparelhos com baterias de longa duração, que ficam mais tempo sem precisar de carga.

A autonomia de bateria é o recurso que os consumidores de celulares mais pedem nos novos aparelhos. Segundo pesquisa realizada entre consumidores norte-americanos em janeiro de 2015, 33% dos usuários de celular gostariam de aparelhos com maior duração de bateria ou mais facilidade de carregamento.Segundo o mesmo levantamento, 16% dos consumidores querem dispositivos com maior capacidade de processamento.

No Brasil alguns aparelhos com baterias de longa duração estão disponíveis nas lojas, como o Moto G terceira geração, Samsung Galaxy A3 e A5, Asus Zenphone 6, Nokia Lumia 830 e Sony Xperia E4.

Publicidade

Já a Apple prepara novidades de carregamento para os novos modelos de iPhone e iPad para este ano ou 2017. Juntos, o smartphone e o tablet da marca são responsáveis por 1/4 do total dos lucros da empresa. Além dos aparelhos, existem também carregadores sem fio no mercado que custam em torno de R$ 300 reais nas lojas brasileiras.

Ainda são tecnologias incipientes no mercado, dominado pelos carregadores com fio e suas tomadas rebeldes. Para o consumidor, pode ser uma boa ideia esperar por novos modelos para escolher um que se adeque a preferência. Porém uma coisa é certa: os tempos de passar aperto por causa de bateria devem ficar para trás em poucos anos. #Comportamento