A Google está desenvolvendo um sistema para fornecer #Internet de alta velocidade utilizando drones solares. Estes drones são equipados com rádio transmissores de ondas milimétricas que poderiam enviar sinais de internet 5G. O projeto está sendo testado na Base Espacial América, Novo México, Estados Unidos.

Está não é a primeira tentativa da Google em fornecer este tipo de serviço. O Projeto Loon, em desenvolvimento desde 2013, pretende fornecer internet 4G LTE via balões posicionados na estratosfera terrestre. O projeto já foi testado na Nova Zelândia, Califórnia e Brasil, e poderá eventualmente fornecer internet em áreas rurais ou lugares com coberturas inconsistentes, assim como em casos de desastres que deixariam as pessoas sem acesso.

Publicidade
Publicidade

Ondas milimétricas

Os sinais utilizados pelos drones podem ser uma das tecnologias de base para a nova geração de acesso sem fio à internet 5G. Ondas de alta frequência teoricamente podem transmitir gigabits de dados por segundo até quarenta vezes mais que os sistemas atuais de 4G LTE. A grande vantagem dessas ondas milimétricas é o acesso ao novo espectro, porque o atual dos celulares está sobrecarregado.

Uso Militar

Esta não é a primeira vez que uma organização utiliza esta tecnologia. Em 2014, a divisão de pesquisa das forças armadas dos Estados Unidos anunciou o programa Pontos de Acessos Móveis, utilizando uma frota de drones que poderiam fornecer comunicação de um gigabit por segundo para tropas em operação em áreas remotas.

4G no Brasil

A cobertura 4G no Brasil ainda não é realidade fora dos grandes centros urbanos.

Publicidade

Segundo dados publicados trimestralmente pela OpenSignal, os usuários só conseguem ter acesso durante 50% do tempo. As companhias que possuem maior abrangência no território nacional são a Vivo e a Claro, com 51%, seguidas da Nextel e Tim com 50%, e com a Oi em último, com 42%.

5G no Brasil

A Ericsson realizará os primeiros testes na América Latina, em um parceria feita com o governo federal e o grupo Claro, da América Móvil. Os testes também serão feitos em conjunto com a Universidade de São Paulo, com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e com a Universidade Federal do Ceará. A previsão da Ericsson é que a internet 5G esteja disponível em 2020. #Celular