Criminosos têm se valido da carência afetiva e emocional de algumas pessoas para aplicar golpes na #Internet. Por meio de perfis falsos, eles se cadastram em sites de relacionamento e com uma lábia irresistível, envolvem e enganam seus alvos: homens e mulheres à procura de um parceiro(a). Porém, a prevalência de suas escolhas são o sexo feminino. Mulheres que amargam a dor da decepção, frustração, traumas e prejuízos materiais.

Eles contam histórias tristes e dramáticas, passam números de celulares, trocam mensagens frequentes, são educados, carinhosos e dão toda atenção possível. Mandam montagens de fotos e vídeos, que à primeira vista parecem ser reais, preferencialmente por e-mail ou celular.

Publicidade
Publicidade

Tentam ser altamente sedutores e convincentes.

Embora  já tenha havido muitos alertas através dos meios de comunicação e este tema tenha sido explorado em filmes e novelas, muitas pessoas ainda caem no golpe.

Os scammers, como são chamados originalmente (palavra em inglês que significa enganador, burlão ou impostor), são na maioria pertencentes a uma máfia nigeriana e atuam no mundo todo.

Apesar das brasileiras serem sistematicamente assediadas pelos impostores há mais de vinte anos, no Brasil muito pouco se sabia sobre os scammers, sua origem e forma de agir.

Mesmo que esses crimes sejam denunciados, as vítimas que foram lesadas financeiramente dificilmente poderão reaver o que lhes foi extorquido e os danos emocionais podem marcar para sempre. Há relatos de suicídio, inclusive.

Segundo o próprio Facebook, 83 milhões de perfis registrados são perfis falsos e muitos deles podem ser adicionados se não houver por parte dos usuários uma postura mais atenta e cuidadosa na hora de aceitarem solicitações de amizade.

Publicidade

Ficar alerta às características dos perfis é uma boa estratégia para se proteger dos criminosos, como: poucos amigos, poucas fotos, fotos sem curtidas, marcações ou comentários, linha do tempo sem postagens ou sem comentários nas postagens são alguns dos padrões encontrados nesses perfis. Em razão do desconhecimento da existência dessa máfia pela maioria da população aqui no Brasil, e pelo alto índice de golpes, uma funcionária pública de Mato Grosso, sob o pseudônimo de Crystal, resolveu desenvolver um trabalho voluntário em parceria com uma paulista, Mag Harry, para rastrear os criminosos, divulgar os casos de golpes e expor os scammers. Ambas criaram páginas no Facebook, canal no youtube, site e blog sob o nome de "Fora Scammers", através dos quais têm ajudado milhares de pessoas que passaram ou passam por esse drama. Seu objetivo é tornar pública as ações dos criminosos e salvar vítimas em potencial. Elas divulgam fotos dos verdadeiros criminosos em vídeos e prestam todas as informações e orientações necessárias para evitar que as pessoas caiam nas armadilhas.

Publicidade

No blog, as vítimas também encontram amparo, trocam informações e experiências e sentem-se socorridas e acolhidas. Segundo Cystal, muitas delas entregam economias de uma vida inteira e quando tomam consciência do golpe, sentem-se envergonhadas, desesperadas e chegam a pensar em suicídio. Crystal diz ter conseguido evitar que várias vítimas que procuraram sua ajuda chegassem a esse extremo. Com isso, tornaram-se  parceiras e acabaram contribuindo com o trabalho enviando mais materiais para serem divulgados.  

Em uma entrevista publicada no youtube, Crystal declara: "Se preocupe com quem esteja passando por isso porque você pode estar salvando uma pessoa, não só de estar sendo lesada financeiramente, mas salvando uma vida. As pessoas não têm conhecimento da grandiosidade que tudo isso representa". #Crime #Investigação Criminal