Internet das coisas, em poucas palavras, é um ecossistema de eletrônicos que se comunicam (trocam, requerem e transmitem informações) através da web.

A internet das coisas só está sendo construída agora e neste instante porque a nossa tecnologia ainda não estava pronta. Se dividirmos as nossas tecnologias ao longo do tempo, antigamente ela era desta maneira:

Brigávamos nas linhas telefônicas por um acesso com velocidade em torno de 128Kb/s e utilizávamos celular para mandar mensagens. Era preciso possuir uma quantia enorme de dinheiro para ter um computador ou qualquer outro aparelho eletrônico de alta tecnologia.

Já o nosso cenário atual possui as seguintes características, bem diferentes:

Por todos estes fatores alcançados nos últimos 5-10 anos é que se tornou possível o começo da construção deste ecossistema, e agora que ele está implementado é que aumenta a importância da internet das coisas.

Publicidade
Publicidade

Enquanto tecnologia economicamente viável, ela será de fato considerada. Vai tomar conta de nosso dia-a-dia aos poucos assim como aconteceram com os smartphones.

E como eles - os primeiros modelos que chegaram ao mercado - ainda são bem rudimentares como, por exemplo, uma geladeira inteligente, mas que não é tão inteligente assim, pois mesmo que consiga se conectar à internet, exibir vídeos e pedir itens através da internet, ela ainda possui limitações: a inserção e remoção dos itens presentes na sua geladeira é feita manualmente, algo pouco confortável de ser feito por qualquer usuário e que impacta quase todas as funcionalidades anteriormente citadas. É por esses e outros motivos que a internet das coisas sonhadas em filmes ainda não será realidade nesta década.

Perspectivas

Porém, com mais e mais produtos se integrando a esta rede, será possível produzir produtos, apps e sistemas cada vez melhores, inteligentes, eficientes e baratos. Com todo este ecossistema formado, ou seja, algo em torno de 10 anos, será possível que a internet das coisas seja algo presente na maioria das casas em países desenvolvidos.

Publicidade

Quem sabe não existirá uma geladeira suficientemente inteligente em que o nosso único trabalho será pegar aquele pote de Nutella? #Inovação