Há um ano em guerra contra plataformas que saturam o Facebook com notícias falsas para atrair tráfego, a rede de Zuckerberg não consegue minimizar a publicação de hoaxes (notícias e histórias falsas). O jornal 'Folha de S. Paulo' chegou a afirmar que sites especializados em publicações fakes alcançaram a 'era de ouro'.

A imagem deste artigo pertence ao artista identificado como Gyyp, ele realizou um trabalho ultrarrealista para essa criação. Essa foi uma das imagens virais que tomaram o Facebook a título de que seria uma 'nova experiência genética', entre outras 'matérias' menos extravagantes, mas que também não repassavam a realidade, como a de que o 'tubarão-cavalo' é apenas uma obra de arte.

Publicidade
Publicidade

Enganam-se aqueles que pensam que o maior 'vazador' de notícias falsas é o Brasil. Os Estados Unidos da América têm diversos sites especializados nesse tipo de publicação. Este foi o levantamento de uma empresa de tecnologia chamada 'BuzzFeed', ela fez até um ranking dos maiores 'fake news', todos norte-americanos.

O Facebook se defende afirmando que houve significativa queda nos compartilhamentos de postagens dos sites apontados pela BuzzFeed e que está a mais de um ano adotando medidas para minimizar a divulgação e o alcance desse tipo de publicação.

Entretanto, o que o Facebook não comentou foi o ponto crítico mostrado pela BuzzFeed; mesmo com a política de represália e tentativa de contenção da divulgação das notícias falsas, o Facebook não conseguiu evitar o considerável aumento no número de likes e comentários nesse tipo de matéria, que praticamente triplicou entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2016, meses em que esses conteúdos foram analisados.

Publicidade

O editor chefe do departamento de tecnologia do 'New York Times', Quentin Hardy, afirmou que esses dados divulgados pela BuzzFeed retratam o "mundo jornalístico atual", pois as notícias podem ser falsas, mas os anúncios publicitários nessas plataformas são verdadeiros.

Uma das notícias falsas divulgada por um dos sites criadores desse tipo de conteúdo, o 'Huzlers', foi a "agressão ao terrorista do atentado na maratona de Boston", que não ocorreu, mas rendeu 240 mil curtidas, 23 mil compartilhamentos e quase 30 mil comentários. #Entretenimento #Curiosidades #Desenvolvimento Tecnológico