Como assim, limitar minha internet? Pois é, por mais absurdo que pareça, as operadoras de telefonia no Brasil se juntaram para fazer com que a #Internet nas residências passem a ter um limite de dados.

Para quem usa internet móvel, esta inconveniente realidade já é mais do que conhecida. Ao contratar um plano de uma operadora, o usuário contrata por quantidade de dados (200mb, 1gb e etc) e não por velocidade de transferência, como é na internet fixa (300kb/s, 500kb/s e etc).

A diferença entre as duas é que na primeira, se você ultrapassar o limite de dados estipulado na franquia, sua conexão terá a velocidade drasticamente reduzida, isso quando não é cortada por completo.

Publicidade
Publicidade

E como isso me afeta?

Para se ter uma ideia de como um usuário é lesado por esta medida: se você gosta de usar a Netflix, por exemplo, ao assistir a um episódio de sua série favorita você gasta em média 1GB, ou seja, se sua conexão te limita a, digamos, 10GB por mês, você nem chegaria ao final da primeira temporada. Fazer downloads então, pode esquecer. Você teria que passar um mês sem acessar o Facebook pra poder baixar filmes, séries ou músicas, sem contar que não teria como ver vídeos no Youtube porque eles também te fariam perder seu acesso num piscar de olhos. 

Mas por que em sã consciência eles fariam isso?

Acontece que ao contrário dos provedores de internet fixa, as companhias de telefonia têm um sistema muito precário de transmissão de dados. Eles não conseguem manter uma rede móvel com dados ilimitados, como é feito na rede fixa, porque não têm a aparelhagem necessária.

Publicidade

E agora eles querem implantar os limites na rede fixa também, ou seja, no lugar de procurar melhorar o serviço móvel prestado ao cliente, eles querem baixar o padrão de todos os fornecedores de internet para que nós não tenhamos escolha senão aceitar as condições que eles ditarem. Em resumo, seríamos forçados a desembolsar quantias maiores por serviços de qualidades inferiores. Legal, né?

O que podemos fazer a respeito?

Como a Anatel não barrou a franquia de internet fixa, o que os consumidores podem fazer é reclamar em órgãos de defesa do consumidor, como Procon, Proteste e Idec.

Há também um abaixo-assinado na plataforma Avaaz, na qual 400 assinaturas são necessárias para que o documento seja encaminhado aos provedores.  #Comunicação