Entre os vários avanços tecnológicos da atualidade, a impressora 3D é uma das utilidades que até pouco tempo estava disponível somente para as indústrias e grandes empresas devido ao seu valor. Parece que cada vez mais nos movemos no sentido de depender menos de equipamento diferentes para exercer uma função específica.

O passado exemplifica bem a ideia, precisávamos de telefones para fazer ligações, pagers ou mais conhecidos como (beeps) para mensagens de texto, câmeras digitais para tirar fotos e computadores para acessar a internet. Hoje, no entanto, nem precisa ser um celular smartphone de última geração para exercer todas essas funções sozinho, além de muitas outras funções que podem ser baixadas e instaladas.

Publicidade
Publicidade

 

Embora muitos não saibam, não se trata de um tecnologia recente, a primeira impressora 3D, data de 1984 e usava estereolitografia (tecnologia comum para a manufatura rápida e prototipagem). A primeira impressora foi criada pelo norte-americano Chuck Hull, que a usava principalmente para a confecção de partes de plástico de forma a otimizar o processo que levava de 6 a 8 semanas e ainda precisava ser refeito.

Como funciona no celular

O OLO (nome dado à impressora) se encaixa no celular como um cardboard (óculos de realidade virtual) por exemplo, ficando um pouco acima do aparelho. A impressora vai ser usada com um aplicativo e estará disponível para Android, IOS e Windowns Phone. O valor será de R$ 355,00 aproximadamente.

 Essa impressora 3D portátil virá com com um reservatório de 400 cm cúbico de 100 gramas de resina fotopolímera, que possivelmente poderá ser reposta e adquirida separadamente e junto com a tampa mecanizada a substância presente se solidificará, dando toda a aparência do projeto anteriormente criado no aplicativo do smartphone.

Publicidade

Os objetos feitos pela impressora ainda poderão ser rígidos, flexíveis, fundidos ou elásticos.

Outros usos

A impressora 3D no geral é motivo de curiosidade e entusiasmo pois é grande a lista de projetos onde vemos seu nome e as suas áreas de aplicação. Na arquitetura já existe uma impressora com braços robóticos capaz de criar grandes estruturas, já tendo feito pequenas pontes. Na saúde as notícias são promissoras, já está sendo desenvolvida uma "bio-impressora 3D", que usará células-tronco, e que poderá ser capaz de sintetizar diferentes tipos de tecido do corpo humano. 

 É verdade que o caminho inverso também existe, como é o caso da impressora 3D no setor militar. A impressora 3D entra, como uma das mais importantes, para lista de utilidades disponíveis seu aparelho seu celular pessoal. Já pensou fazer um presente para alguém, substituir a peça de algum objeto quebrado, melhorar seus trabalhos da escola ou faculdade, ou até mesmo fazer uma capa personalizada para seu celular usando o celular? Agora tudo isso ficou mais fácil.  #Curiosidades #Desenvolvimento Tecnológico