Sabe aquele momento em que você deseja ser teletransportado ao acordar, logo após perceber estar atrasado para a prova da escola, ou então para uma importante reunião? Pois é. Do que depender dos russos, ‘seus problemas acabaram’! É que eles pretendem construir um aparelho de teletransporte em poucas décadas.

Conforme recém noticiado no jornal britânico The Telegraph, um programa de desenvolvimento estratégico, elaborado pelo presidente Vladimir Putin, orçado em vários trilhões de rublos (moeda do país), almeja construir o aparelho até 2035.

Alexander Galitsky, um investidor de destaque no setor de tecnologia da Rússia, ressaltou que uma universidade norte-americana realizou experimentos bem sucedidos com o teletransporte, ao menos a nível quântico.

Publicidade
Publicidade

“Parece fantástico, mas houve experiências bem sucedidas em Stanford, a nível molecular”, disse, ao enfatizar que grande parte da tecnologia atual foi inspirada em filmes de ficção científica de 20 anos atrás.

A construção do aparelho, baseada na franquia de Star Trek (Jornada nas Estrelas), é o mais ambicioso projeto do governo russo. Ele faz parte da Iniciativa Nacional Tecnológica, um plano estratégico para o desenvolvimento de diversos tipos de tecnologia de ponta.

À frente e além

Segundo informações do jornal, além do teletransporte, os cientistas avaliaram a criação de múltiplas tecnologias, como o desenvolvimento de uma nova linguagem de programação; comunicações cibernéticas seguras; computação quântica, e conexões diretas entre computadores e cérebros humanos, chamado pelos acadêmicos de ‘interfaces neurais’.

Publicidade

Embora o deslocamento imediato de um local a outro pareça uma realidade distante da época atual, em 2014, cientistas da Universidade de Tecnologia de Delft, na Holanda, mostraram pela primeira vez que era possível teletransportar informações codificadas em partículas subatômicas, entre dois pontos a três metros de distância, com 100% de êxito.

Ainda que as pesquisas relativas ao teletransporte estejam no estágio inicial, especialistas do país acreditam que em breve haverá significativos progressos na área da computação quântica e das interfaces neurais.

O incentivo ao desenvolvimento tecnológico na Rússia é acompanhado de perto pelo líder supremo do país, Vladimir Putin, que no início desta semana foi pessoalmente conhecer uma equipe de programadores da Universidade Estadual de São Petersburgo, vencedora da ‘olimpíada internacional de programação’.

O país, responsável por levar o primeiro homem ao espaço, Iuri Gagarin, em 12 de abril de 1961, é conhecido pelo incentivo à criação de novas tecnologias. No entanto, enquanto o teletransporte continuar restrito aos livros e aos filmes de ficção, não esqueça de acordar no horário. #Entretenimento #Curiosidades #Internet