Com a chegada de milhões de turistas que virão ao Rio de Janeiro para acompanhar os Jogos Olímpicos, a cidade precisará suprir a maior demanda de #Internet que já enfrentou.

Para tanto, na quarta-feira (8), as empresas Claro, Net e Embratel anunciaram que irão trabalhar em conjunto para garantir o acesso à internet para todos os espectadores. As três empresas são subsidiárias da América Móvil Group, uma entidade de telecomunicações do México, que é considerada o maior provedor de serviços sem fio da América do Sul.

Quatro vezes mais do que em Londres

A América Móvil informou a estimativa de que o tráfego de dados e atividades ligadas à internet será quatro vezes maior nas Olimpíadas do Rio de Janeiro do que foi nos Jogos Olímpicos de Londres, que aconteceram no ano de 2012.

Publicidade
Publicidade

Em preparação para suprir essa demanda sem precedentes, nos últimos anos a empresa mexicana investiu cerca de R$ 30 bilhões em diversos projetos de infraestrutura pelo Brasil. Marcelo Miguel, diretor de negócios e marketing da Embratel, declarou: "Nós já temos uma infraestrutura robusta, uma das maiores da América Latina, e para as demandas muito específicas das necessidades do Comitê Olímpico Internacional (COI), tivemos que criar mais infraestrutura, algumas temporárias".

A maior parte do fluxo de telecomunicações nos Jogos Olímpicos será movimentada através do Backbone Olímpico. Um Backbone é uma rede principal de alto desempenho, responsável pelo envio e recebimento de dados.

O Backbone Olímpico, pertencente à Embratel e composto por mais de 370 quilômetros de fibra óptica, terá a velocidade de 40 Gigabits por segundo, conectando mais de 60 mil pontos de acesso à rede, distribuídos por mais de 100 locais.

Publicidade

A Embratel também fornecerá a rede de fibra ótica, que irá captar os sinais de vídeo de todas as competições olímpicas, que serão enviados ao International Broadcast Center (IBC), localizado no Parque Olímpico da Barra. O IBC é um espaço destinado às emissoras que farão as transmissões das Olimpíadas para mais de 200 países, abrangendo um total de cinco bilhões de telespectadores.

Com relação ao tráfego de dados móveis, a Claro ampliou sua cobertura com a instalação de 97 novas estações de base 3G e 4G. Já a Net instalou oito mil pontos de acesso Wi-Fi em todo Rio, na Vila Olímpica e nos locais de competição. #Rio2016 #Desenvolvimento Tecnológico