Infelizmente o Supercomputador Santos Dumont poderá deixar de funcionar e com isto importantes pesquisas deixarão de ser feitas, como o mapeamento genético do vírus da Zika, além de várias outras. O equipamento encontra-se instalado no LNCC (Laboratório de Computação Científica), em Petrópolis, Rio de Janeiro e Wagner Leo, diretor do Laboratório, informou que não é possível continuar pagando a conta de luz para o supercomputador funcionar, sendo que mensalmente é gasto o valor de R$ 500 mil.

O Supercomputador brasileiro está funcionando há pouco tempo, pois foi inaugurado no início deste ano e foram investidos R$ 60 milhões, só que esqueceram de planejar como seria feito para manter o equipamento funcionando.

Publicidade
Publicidade

O Governo Federal tem enviado os recursos, só que não se responsabiliza pela conta de luz que por ano fica na média de R$ 6 milhões. Com uma capacidade de realizar até 50 pesquisas de uma só vez, hoje apenas 6 estão em andamento e o motivo é a necessidade de economizar para tentar a todo custo mantê-lo funcionando, mesmo que seja com o mínimo possível de potência.

Se o LNCC utilizar o supercomputador em sua potência máxima, a conta de luz dará um salto e o laboratório não terá como arcar com a despesa, com isto mais de 70 pesquisas importantes estão aguardando a hora de poderem ser realizadas.

Há um outro grave problema com esta tentativa de economizar na conta de luz, que é o fato do equipamento poder estragar e os danos serem irreversíveis. Este computador está entre os mais rápidos do mundo e tem uma importância enorme para o progresso do país, porém não está tendo o devido valor.

Publicidade

Com o dinheiro que vem sendo repassado pela União, o LNCC terá como manter o equipamento funcionando somente até o mês de setembro e a partir daí será desligado de forma definitiva, trazendo um prejuízo enorme para pesquisadores e atrasando o desenvolvimento científico do Brasil.

O Governo chegou a prometer que R$ 4,6 milhões seriam repassados ao laboratório para manter o pagamento da conta de luz em dia, mas até o momento nenhum recurso chegou a ser disponibilizado. #Crise #Desenvolvimento Tecnológico