Travis Kalanick e Garret Camp são dois nomes a serem lembrados por muitos e muitos anos. Numa tarde em que caía neve em Paris, os dois amigos precisaram de um táxi e a dificuldade foi enorme. Um deles fez a pergunta: por que não inventar um sistema que, num simples clique no #Celular, você tem à sua disposição um motorista para lhe transportar?

Nascia, aí, uma startup que iria conquistar o gosto e a sensibilidade econômica de pessoas do mundo inteiro: o Uber. O app (aplicativo) foi desenvolvido para ser usado nas principais plataformas operacionais dos celulares – especialmente, Android e iOS – e possui duas versões: a do passageiro e a do motorista parceiro.

Publicidade
Publicidade

Ambos precisam, primeiramente, baixar o app para os seus respectivos celulares, que é encontrado no site da empresa, ou mesmo no GooglePlay, no App Store ou na Loja da plataforma WindowsPhone. No aplicativo do passageiro, deverá ser feito o cadastro com os dados, incluindo o número do cartão de crédito. Já no do motorista, alguns passos devem ser seguidos antes de baixar o aplicativo, a fim de autenticar e conseguir a liberação para usá-lo e trabalhar.

Segundo Ryan McKillen, Engenheiro de Software da #UBER Technologies Inc., muito da plataforma é feito em Java® ou Python®. Todos os sistemas de expedição e os que envolvem situações em tempo real são construídos sobre o Node.js, que é uma plataforma construída com base no motor JavaScript do Google Chrome, e o Redis, um servidor de estrutura de dados de fonte aberta.

Publicidade

A estrutura de todo o sistema dos apps ainda envolve MySQL, Mongo e Objetive-C.

O fato é que o resultado dessa programação, graças a uma equipe de profissionais de alto gabarito, é algo surpreendente. Ao executar o app, o passageiro define o local de sua saída, bem como seu destino e já tem, antecipadamente, uma previsão de quanto poderá ficar sua corrida, além do tempo de duração. Ao fazer a chamada, o motorista que estiver mais próximo será contatado, por meio do aplicativo que ele usa. Este informa, ainda na chamada, dados como a distância e o local onde a pessoa está. Aceita a chamada, aparecerá o nome de quem a fez e o botão de Navegação, que irá se conectar ao mapa online (geralmente, escolhem o Waze®). Daí, o motorista é direcionado ao ponto de partida, que geralmente estará até 10 minutos de distância (cerca de 7 quilômetros). O comum, no entanto, é a média de 5 minutos para se chegar até o passageiro. Ao embarcar, dá-se início à viagem, propriamente dita. Caso o passageiro tenha digitado seu destino ao fazer a chamada, ao motorista basta arrastar o botão de início de viagem para que o mapa lhe indique a rota.

Publicidade

Se o passageiro, no entanto, não informou o destino, o motorista pode sugerir ao passageiro que ele mesmo o guie, conforme preferir.

Kalanick e Camp acertaram na idealização do serviço Uber. Da forma que fizeram, por não exigir grandes estruturas físicas e altos custos, permitiu a passageiros do mundo inteiro usarem um serviço de transporte seguro, rápido e cerca de 40% mais barato do que os velhos conhecidos táxis. A população agradece.

  #Desenvolvimento Tecnológico