O clássico Nintendo está voltando. O Nintendinho, como é chamado afetivamente por seus fãs brasileiros, está contando os dias para voltar ao mercado. Isso porque a empresa Nintendo anunciou na quinta-feira, 14, que voltará a fabricá-lo, pegando todos do mundo dos vídeo games de surpresa.

Contudo, a nova versão não será uma réplica exata do velho console. O modelo que será comercializado a partir de 11 de novembro, nos EUA, virá em um formado mini, sem entrada para cartuchos, mas com 30 jogos clássicos na memória. Ainda, seu controle terá o velho formato clássico mas, atualizado, poderá ser conectado com o Wii e Wii U. O NES Classic Edition será conectado aos televisores via cabo HDMI e ainda permitirá aos jogadores criarem pontos de salvamento nas partidas, o que quer dizer que não serão necessários os velhos papéis para anotar os códigos de password.

Publicidade
Publicidade

O preço sugerido nos EUA será de 60 doláres, o que hoje corresponde a cerca de R$ 195. Os jogos que acompanharão a nova edição são: Ballon Fight, Bubble, Bobble, Castlevania, Castlevania II: Simon’s Quest, Donkey Kong, Donkey Kong Jr., Double dragon II: the revenge, Dr. Mario, Excitebike, Final Fantasy, Galaga, Ghosts’N Goblins, Gradius, Ice Climber, Kid Icarus, Kirby’s Adventure, Mario Bros., Mega Man 2, Metroid, Ninja Gaiden, Pac-man, Punch-Out! Featuring Mr. Dream, StarTropics, Super C, Super Mario Bros., Super Mario Bros. 2, Super Mario Bros. 3, Tecmo Bowl, The Legend of Zelda e The Legend of Zelda II: The Adventure of Link.

HISTÓRIA

A Nintendo lançou seu console 8 bits no Japão em 1983, com o nome de Famicon. Dois anos depois, chegou aos EUA repaginado e com o nome de Nintendo Entertainment System.

Publicidade

No Brasil, o vídeo game oficial demorou a chegar, mas não foi problema para os brasileiros, já que havia muitos clones por aqui de boa qualidade, como o Phanton System, Dynavision, Super Charger, Top Game, entre outros. É um dos vídeo games mais populares da história e travou uma grande guerra com o Master System nos anos de 1980 e início dos de 1990, tendo sido líder de vendas tanto no Japão quanto nos EUA.

ONDA RETRÔ

O lançamento da Nintendo vem de encontro à moda retrogamer que invadiu os lares dos jogadores, tanto dos nostálgicos e saudosistas adultos que se divertiram em suas infâncias com consoles de 8 e 16 bits, quanto dos jovens que nasceram depois que esses vídeo games já eram peças de sebos e museus.

O mercado desses consoles e seus cartuchos atualmente é bastante movimentado e gera até uma alta dos preços em sites de venda online, no Brasil e no mundo. Um cartucho original raro e clássico como o The Legend of Zelda, do Nintendinho, por exemplo, não sai por menos de R$ 180, em média.

Publicidade

Porém, a Nintendo não é a única nem a primeira a aderir à moda retrô – e enxergar um modo de ganhar dinheiro com sua história. Nos EUA, os modelos de Atari clássico fazem sucesso com o Atari Flashback, que já está na sua sexta versão. Aqui no Brasil, recentemente, a Tectoy, empresa que fez sucesso fabricando o Master System e Mega Drive em terras tupiniquins, postou em sua página oficial no facebook uma pesquisa com seus fãs perguntando qual dos dois consoles os gamers gostariam que a empresa relançasse.

O único lamento que os retrogamers costumam ter é que esses consoles, quando relançados, não possuem entrada para outros cartuchos, limitando a diversão aos jogos que os acompanham na memória. E, como se pode supor, todo gamer nostálgico não dispensa os bons e velhos cartuchos ou fitas.

De qualquer forma, a notícia da Nintendo vem pra deixar seus fãs mais felizes e também ansiosos. Vamos torcer para o produto chegar ao Brasil, e com preços acessíveis a todos. Mas fica a pergunta: será que reviveremos, ao menos em parte, a maior guerra já vista no mundo gamer, entre Sega e Nintendo? #Entretenimento #Nintendo Games #Desenvolvimento Tecnológico