Apesar de ter pouco tempo de vida, o revolucionário jogo de celular Pokemon Go já conta com trapaceiros de plantão ao redor do mundo. Eles passam por cima ou quebram as regras do jogo de forma a conseguir obter suas conquistas de forma mais rápida e fácil. Dentre as ações, há algumas que não acarretam quaisquer penalidades, mas outras podem sujeitar os usuários a condenações duras por parte dos administradores do jogo.

Em outro artigo foram citadas outras trapaças feitas por jogadores de Pokémon Go.

Abaixo citamos duas trapaças já descobertas:

Capturar o Eevee que tanto se procura

Mais do que um easter egg do jogo (e não chegaria a ser uma trapaça), esse método é mais um truque eficaz para ser usado no jogo.

Publicidade
Publicidade

Se o jogador quiser controlar a forma final de evolução do Eevee, deve colocar nele os nomes dos treinadores originais de Eevee da série animada Pokémon! Se nomear o Eevee com o nome de "Sparky", ele será evoluído para um Jolteon. Nomear ele como "Rainer" vai fazer ele evoluir para um Vaporeon, enquanto que dar a ele o nome de "Pyro" o fará se transformar em um Flareon. É importante que se reinicie o aplicativo depois de nomear o Eevee, para garantir que o novo nome seja registrado corretamente antes de prosseguir com o processo de evolução. Este método é garantido para cada tipo de "Eeveelução". 

Enganar o GPS

Agora sim falamos sobre a grande fraude que está sendo usada em #Pokémon Go. Simplificando, 'enganar o #gps' significa fazer o celular fingir que está em um local que o jogador não está na verdade.

Publicidade

Alguns treinadores têm realizado alguns extremos para fazer isso, como prender o telefone em um drone e fazer ele voar por aí enquanto tem o jogo sendo executado pelo computador de casa.

Outros usaram um método um pouco mais fácil para falsificar sua localização através de um dispositivo virtual do Android para rodar no PC. Apesar de não ser tratado nesse artigo em detalhes por se tratar de violação de regras oficiais, se trata essencialmente do seguinte: os jogadores instalam o programa Bluestacks no computador, que cria um ambiente virtual do Android no PC e que age como se fosse um celular.

Após instalar o dispositivo na raiz do celular para lhe dar mais controle sobre as configurações do sistema, os usuários instalam um arquivo APK modificado do Pokémon Go, assim como um aplicativo fake do GPS . Assim que configuram tudo, os fraudadores podem definir a sua "localização" através do falso aplicativo de GPS do dispositivo, abrir o Pokémon Go e depois pegar criaturas ou coletar itens na Pokéstops sem sair de casa.

Publicidade

Obviamente, este método de trapacear não é apenas contra o espírito do jogo, mas também é contra o contrato com a Niantic (Termos de Serviço). Tal como acontece com o seu outro jogo de realidade aumentada, o Ingress, a desenvolvedora Niantic pode e irá banir jogadores que forem pegos enganando o seu GPS. Os primeiros relatórios indicam que fraudadores estão recebendo apenas um banimento suave, até agora. São expulsos do jogo por uma hora ou duas, no máximo. Como os desenvolvedores já estão lidando bem com a enorme popularidade do jogo, e agora já podem voltar sua atenção para os enganadores de GPS, será apenas uma questão de tempo até que as expulsões permanentes comecem a acontecer.  #cheat