O lançamento do game "Pokémon Go", no Brasil, já virou uma novela e, infelizmente, com final triste para os brasileiros, que continuam sem poderem sair às ruas capturando os monstrinhos. Tivemos a divulgação de uma possível data de estreia do jogo por aqui, mas nada aconteceu. Depois veio a notícia de que o lançamento seria no último domingo, dia 31 de julho, mas também não foi dessa vez.

Nas redes sociais, a insatisfação dos brasileiros é tão grande, que a Niantic se viu na obrigação de emitir uma nota se justificando pela demora, mas acabou foi confirmando o que já havíamos divulgado aqui no Blastingnews: a empresa não tem uma infra-estrutura capaz de suportar tantos jogadores.

Publicidade
Publicidade

No perfil da Niantic, no Facebook, o comunicado tentou acalmar os brasileiros, mas serviu foi para irritá-los, com desculpas nada convincentes e sem dar uma previsão de quando "Pokémon Go" chegará por aqui.

De acordo com a Niantic, empresas terceirizadas estão dificultando o trabalho da mesma, impedindo que o game possa ser oferecido com qualidade a todos os usuários. Isso, na prática, significa que, ao invés da Niantic gastar uma fortuna adquirindo seus próprios servidores para lançar o game, ela terceirizou esse trabalho, não tendo, assim, que desembolsar uma fortuna. A solução foi ótima, mas para eles, porque o game fez um sucesso tremendo e seria preciso ampliar os servidores.

Só que para isso, a empresa terceirizada, claro que vai cobrar mais. Foi então que a Niantic pensou em fazer o seguinte: ao invés de ficar gastando uma fortuna com "terceiros", vamos montar nossos próprios servidores.

Publicidade

Foi então que ela divulgou uma vaga para profissionais do ramo. A Niantic está precisando de um "Engenheiro de Software".

A ideia é boa, mas isso demanda tempo e profissionais qualificados. Sendo assim, é só fazermos os cálculos que saberemos exatamente que "#Pokémon Go" chega ao Brasil somente após os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

Primeiro: hoje a empresa não tem uma infraestrutura capaz de suportar novos jogadores, por isso o Brasil continua de fora.

Segundo: o Brasil está repleto de estrangeiros, todos querendo jogar "Pokémon Go", eles vieram para as Olimpíadas e ainda chegarão mais. A Secretaria de Cultura e Turismo do Rio estima que mais de 1 milhão de turistas passem pela cidade nas próximas semanas. Sem contar os outros turistas que estarão espalhados pelo restante do país.

Terceiro: se o game for lançado durante as Olimpíadas, terá que atender não só aos brasileiros, mas também aos turistas.

Final: agora é só juntar tudo. Se a Niantic não consegue atender os brasileiros, como conseguiria atender também aos turistas?

O game chega por aqui só depois dos Jogos e, mesmo assim, não será imediatamente após o encerramento porque este período não é suficiente para garantir uma infraestrutura capaz de suportar a demanda. #Entretenimento #Games