Que #Pokémon Go é uma febre, isso todo mundo já sabe, mas você conhece a trajetória por detrás do jogo? Apesar de ser um jogo de aparência bastante simples, levou cerca de 20 anos para ser desenvolvido da maneira como conhecemos hoje. A princípio, ele não fora pensando para ser uma “caça” a pokémons, mas sim para mapear o mundo.

#John Hanke, a mente por trás da Niantic, começou, ainda em estudante, em 1996, a trabalhar em um Massivo Multiplayer Online (MMO), o primeiro da história, nomeado de Meridian 59’. Ele vendeu o jogo para 3DO, que até então era o primeiro console de mesa de 32 bits fabricado pela Panasonic, Sanyo e LG.

Publicidade
Publicidade

A ideia era realmente essa: mapear o mundo.

Na verdade, mapear o mundo era sua paixão e a maioria de seus projetos eram voltados para esse fim. O que deu super certo, pois logo em 2000 ele criou um aplicativo chamado Keyhole, que juntava mapas com imagens aéreas, se tornando o primeiro GPS de visão aérea online do mundo!

A premissa do sucesso era tão grande que, em 2004, a Google cresceu o olho e abocanhou o Keyhole, transformando ele no que a gente conhece hoje como Google Earth. Foi nesse momento que jogos baseados em GPS passaram a ser uma ideia fixa em sua cabeça. Mas por enquanto, era mesmo só uma ideia; afinal era preciso melhorar ainda mais o mapeamento e o desempenho dos GPS. Então, durante os anos de 2004 a 2010, John liderou o time Google Geo, criando nada mais nada menos que o Google Maps e Google Street View, e foi nesse período que ele começou a montar o time que, posteriormente, criaria o Pokémon Go.

Publicidade

Em 2010, ele criou a Niantic Labs, uma start-up fundada pelo Google para criar jogos que fossem baseados em camadas dentro de mapas. Dois anos depois, John lança o Ingress, um MMO baseado em geografia.

E foi numa brincadeira de primeiro de abril que o Pokémon Go tomou forma, por incrível que pareça. Em 2014, o Google e a Pokémon Company se uniram para fazer a tal brincadeira, mas não esperavam pelo sucesso que faria entre o público. Tal furor deu a John a ideia exata que ele procurava há anos! Ele logo tratou de dar forma ao jogo por meio de sua outra criação: Ingress. Não é à toa que todos os pontos de encontros dos jogadores de Ingress se transformarão em Pokéstops e em ginásios em Pokémon Go.

 “As Pokéstops são submetidas pelos usuários; então, são obviamente baseados em lugares onde as pessoas podem ir. Nós tivemos dois anos e meio de pessoas indo a todos os cantos do mundo enquanto jogavam Ingress. Dessa forma, temos alguns lugares bem remotos, como portais na Antártida e Polo Norte”, alega John.

Publicidade

Para a construção de Pokémon Go, ele precisou levantar cerca de $25 milhões com a Google, Nitendo e The Pokémon Company, sem contar os outros investidores, num período entre dezembro de 2015 a fevereiro de 2016. A intenção era formar uma equipe de, no mínimo, 40 pessoas e lançar o jogo ainda em 2016.

Pokémon Go foi oficialmente lançado no dia 6 de Julho, na Austrália, Estados Unidos e Nova Zelândia. Desde seu lançamento, o valor das ações da Nintendo subiu 12 bilhões de dólares, e o game está gerando mais de 2 milhões de dólares por dia pelas compras dentro do app.

Esse sucesso, que parece ter sido “da noite para o dia”, precisou de 20 anos de dedicação intensa de John Hanke. Mas todo o esforço compensou e valeu a pena. #Realidade Aumentada