Como diz a Lei de Murphy: “Se algo pode dar errado, com certeza dará. E acontecerá na pior hora, de forma a fazer o maior estrago possível”. Portanto, incluir o Plano de Gerenciamento de #Riscos na fase de planejamento do seu projeto é uma parte importante para garantir o sucesso em sua execução. Vamos conhecer um pouco desta parte importante da #Gestão de Projetos.

1. Como identificar?

Primeiro, o que são riscos? São incertezas que podem ou não se tornar realidade e impactar no resultado de seu projeto. Geralmente, os riscos podem trazer atrasos em um projeto, problemas de qualidade no produto entregue, aumentos dos custos, entre outros problemas.

Publicidade
Publicidade

E como identificá-los? Os riscos podem ser internos ou externos a empresa, o ideal é conversar com sua equipe, analisar projetos passados e fazer uma lista com tudo que possa impactar negativamente no seu projeto.

2. O que fazer com eles quando estiver em mãos?

Você e sua equipe identificaram os riscos, é hora de elaborar respostas para cada um destes riscos, que podem ser para: evitar a ocorrência do risco, transferir a responsabilidade de prevenção ou solução a terceiros ou se não for possível evitar o risco de forma alguma, reduzir o máximo possível a força do impacto sobre o projeto sob seu gerenciamento.

3. Qual será o impacto e o tempo necessário ao projeto uma vez que os riscos foram identificados?

Com a elaboração das respostas aos riscos identificados, já é possível calcular o tempo de resposta a cada risco e o impacto ao projeto.

Publicidade

Com isso, você pode planejar melhor o tempo de execução do seu projeto e o valor monetário das contingências, é isso mesmo, as ocorrências dos riscos podem gerar gastos e estes gastos devem estar previstos no Plano de Gerenciamento de Riscos.

4. Como proceder diante dos dados?  

Bom, agora você pode elaborar seu Plano de Gerenciamento, que deve conter: os riscos internos e externos identificados, os tipos de riscos, o percentual de probabilidade de ocorrência, o impacto financeiro para o projeto, a prioridade na solução do risco e outras informações que você como Gerente de Projeto considerar pertinente.

5. Quais as diferenças das análises qualitativas em relação a quantitativa nos projetos de riscos às empresas em seu cotidiano?

As duas análises são importantes no gerenciamento de risco. Acrescentar um indicador de riscos permite avaliar o progresso deste tema no projeto. Como por exemplo: a inclusão de um índice de utilização e atualização do plano de risco. Quanto a análise qualitativa de um plano de riscos, a melhor análise qualitativa que se pode fazer de um Plano de Gerenciamento de Riscos bem elaborado é a previsão de todos riscos possíveis e a solução rápida em caso de ocorrência.

Publicidade

Concluindo, o Plano de Gerenciamento de Riscos, consiste basicamente em identificar, analisar, atuar com respostas e monitorar os riscos, para minimizar a probabilidade de ocorrência ou minimizar o impacto no seu projeto.

Com um Plano de Riscos bem feito e o monitoramento constante, você garantirá o sucesso do seu projeto e, principalmente, sem sustos.

Agora que você já sabe analisar os Riscos de um projeto, queremos muito saber a sua opinião, comente! #Gestão de Projetos