Em 2014 o #Google lançou um vídeo no dia 1º de abril que era nada mais do que uma brincadeira, onde as pessoas tinham que usar o "Google Maps" para encontrarem pokémons por diversos lugares. Os monstrinhos estavam por todos os cantos do planeta e na época muitos ficaram assustados com as imagens que mostravam verdadeiros "caçadores de pokémons". Era mesmo uma loucura a ideia de capturar monstrinhos virtuais no mundo real, mas John Hanke, que na época era CEO da Niantic Labs, empresa que estava sob o domínio do Google, acreditou que era possível transformar aquela "pegadinha" em realidade.

Agora, o mundo todo pode se divertir com o game e "Pokémon Go" se tornou um dos maiores fenômenos de todos os tempos.

Publicidade
Publicidade

Jovens, adultos, crianças, todo mundo usa seu smartphone para ver onde estão os monstrinhos e pelas ruas sempre encontramos alguém se divertindo com a ideia que para o Google, era uma grande piada.

A gigante de buscas na internet quer correr atrás do tempo perdido e criar o seu próprio game de realidade aumentada. A divisão da empresa, conhecida por "Advanced Technology and Projects", a ATAP, já está com um projeto sendo desenvolvido, só que vai ser preciso contratar um profissional que não só seja criativo o suficiente para lançar algo que realmente supere "#Pokémon Go", como também precisa ter os conhecimentos técnicos, pois não é um projeto fácil de ser implantado.

Um bom exemplo temos no próprio "Pokémon Go", que precisou ser lançado aos poucos, pois a empresa não tinha infraestrutura suficiente para suportar o grande número de jogadores.

Publicidade

Outro problema do "Pokémon Go" é que o game trouxe uma grande novidade para o mercado e nada mais, o que está levando milhares de jogadores a desinstalarem o aplicativo, após um certo tempo de uso.

Algumas pessoas podem até achar estranho o Google investindo no mercado de #games, mas a verdade é que a empresa não quer perder uma oportunidade que poderia lhe render milhões de dólares, como foi com "Pokémon Go".

A realidade aumentada é uma tecnologia que mostrou-se muito eficiente, não só para games, mas diversos outros mercados, por exemplo, imagine que você acesse a loja virtual de uma empresa e goste de um determinado modelo de sofá. Para saber como ficaria na sala de sua casa, você aponta o smartphone para o local onde gostaria de colocar o sofá e pronto, irá visualizá-lo na tela. Assim terá uma boa ideia de como o móvel ficará no ambiente.

Todos sabem que esta é uma tecnologia que abre campos em diversas áreas, podendo ser um dos seguimentos mais rentáveis nos próximos anos e claro que o Google não quer ficar de fora.