Depois de tantos problemas, a #Samsung decidiu finalmente entrar em ação e dar início aos planos para efetuar a troca do Galaxy #Note 7 nos Estados Unidos. A notícia saiu recentemente e não demorou para tomar conta dos principais sites especializados no setor. Isso só veio a ocorrer após a Comissão pela Segurança de Produtos de Consumo dos Estados Unidos (CPSC) divulgar uma nota deixando bem claro o alerta para que os usuários desses dispositivos desligassem os mesmos, não os usassem mais e muito menos carregassem as baterias. Claro que tudo por conta das explosões dos aparelhos que estavam acontecendo.

Depois disso, a Samsung, por meio de seu site oficial, publicou as instruções que os usuários precisam seguir para que a troca do phabet possa ser feita. De acordo com as informações divulgadas até o presente momento, os usuários precisam primeiramente entrar em contato ou com a operadora ou com a loja na qual efetuaram a compra do dispositivo para que então possam devolvê-lo.

Publicidade
Publicidade

Mas a coisa toda não fica apenas nisso.

A marca sul coreana resolveu tomar uma espécie de medida paliativa para não deixar os seus consumidores na mão. Sendo assim, ela está disponibilizando para eles duas alternativas: primeiro ele poderá receber emprestado um dispositivo da série Galaxy J. O problema é que o modelo que será emprestado não foi divulgado pela companhia. O empréstimo permanece válido até que o Note 7 defeituoso possa ser devolvido para o cliente. A segunda opção é o usuário ficar com um Galaxy S7 ou um S7 Edge novinho. O legal aqui é que ele receberá ainda um reembolso, dada a diferença dos valores entre os aparelhos. De quebra, os consumidores receberão uma espécie de cartão presente correspondente ao valor de US$25. Sobre a possibilidade de se devolver o valor completo do Note 7 para o usuário, nada foi dito.

Publicidade

Mesmo com a notícia boa, já que o problema parece estar sendo resolvido pela Samsung, ainda há um “porém”. Isso porque as novas unidades do Galaxy Note 7 que deverão ser repassadas aos consumidores ainda precisam da aprovação da CPSC.

De qualquer forma, a situação toda meio que apavorou a Samsung que resolveu tirar logo do mercado os tais “phabets explosivos” antes que algo pior acontecesse. #smartphone