Será que as #mulheres estão mais dependentes do celular do que os homens? Um estudo encomendado pela CommSope afirma que sim. A multinacional do setor de telecomunicações descobriu que, a cada 10 mulheres, 8 não conseguem mais ficar longe do aparelho e precisam sempre consultar algo. Em São Paulo, esse número é de 7 a cada 10 mulheres, ou seja, as brasileiras estão entre as mais conectadas do mundo, ou poderia dizer, entre as mais viciadas.

A questão é que elas já não largam o #Celular para mais nada, nem quando estão no salão de beleza. A grande maioria das mulheres, em São Paulo, que participaram da pesquisa admitiram que já estão abrindo mão até da televisão para saberem o que se passa no mundo virtual.

Publicidade
Publicidade

Outro dado interessante é que as mulheres preferem muito mais que os homens, abrir mão da TV por assinatura para ficarem no smartphone.

Mas engana-se quem pensa que elas já não estão vivendo porque ficam o tempo inteiro no celular, pois as mulheres de São Paulo informaram que depois que passaram a ficar mais tempo conectadas notaram uma melhora em sua qualidade de vida.

Esse é um tema bastante polêmico, já que os especialistas afirmam que é preciso saber dividir melhor o tempo, deixando espaço para a convivência familiar, os estudos, trabalho, lazer, atividade física, etc. Mas as mulheres acham que, após começarem a usar o celular, passaram a ficar mais informadas, têm acesso a vários serviços, conseguem manter contato com familiares, amigos e colegas de trabalho, mesmo na correria do dia a dia e que graças ao aplicativo têm acesso a uma série de vantagens.

Publicidade

A questão é, se vemos tantos homens com celular nas mãos e temos a impressão de que "eles" estão mais conectados do que "elas", por que a pesquisa mostra que as mulheres estão usando mais o smartphone? Um dos motivos talvez seja o fato delas não se assumirem tanto e também precisamos levar em consideração que a pesquisa foi realizada com a "Geração Y", que tem idade entre os 15 a 35 anos e com os "BabyBoomers", que variam de 51 a 70 anos.

Foram ouvidas milhares de pessoas em Londres, Hong Kong, San Francisco e também em São Paulo que se mostrou a cidade com maior número de mulheres grudadas no celular e elas garantem que não dão contam de ficar nem um só dia longe do seu aparelho.

Você concorda que as mulheres ficam muito mais tempo no celular do que os homens? Deixe abaixo seu comentário. #Comportamento