Lembra-se dos Flintstones, aquela simpática família pré-histórica, que levava a vida com seu possante carro de pedra movido a pé e seus eletrodomésticos que funcionavam na base de dinossauros e outros bichos? Bom, o estúdio colombiano de design Gato Naranja parece disposto a cumprir nas salas-de-estar do planeta, a ameaça que o general americano Curtis LeMay fez de bombardear os vietnamitas de volta à Idade da Pedra.

O estúdio, que conta com profissionais de diferentes formações, engenheiros e também artistas, quer que você use um #Coco para conectar sua televisão à #Internet. Bom, mas não é um coco qualquer, claro. Trata-se do Multicoco, o primeiro “projeto físico” do grupo, que antes tinha se dedicado apenas a obras de arte.

Publicidade
Publicidade

O coco e sua jornada do Caribe à sua sala: um toque tropical na frieza da tecnologia

Na verdade, como explicam seus criadores, o Multicoco começou como uma peça de arte para ser exibida em galerias, mas o público gostou tanto dele que o estúdio resolveu dar um passo à frente e tentar espalhá-lo por aí. A ideia não é tão bizarra quanto pode parecer. Os cocos são importados de uma cidadezinha colombiana na costa do Caribe, esvaziados e preparados para abrigar os componentes eletrônicos que lhe permitem se comunicar com a plataforma Android TV, criada pelo Google. Seus idealizadores garantem que ele já sai da caixa pronto para funcionar, é fácil de usar, tem portas HDMI e USB2.0, além de ser feito à mão (exceto a parte feita pela natureza, claro). Um objeto excepcional para colocar na sala-de-estar (não haverá duas unidades iguais porque não há dois cocos iguais) e, além disso, argumentam eles, “já se imaginou contando para seus amigos sobre o coco que você liga na televisão?”.

Publicidade

Como mesmo os sonhadores precisam de dinheiro para tocar a fabricação de sonhos, o estúdio vai lançar no dia 1º de novembro, uma campanha de financiamento coletivo. Quem ajudar, será recompensado com unidades do produto. Quem sabe? Bill Gates e Steve Jobs tiveram sucesso no seu plano maluco (para os anos 70) de colocar computadores nas mesas de escritórios e quartos ao redor do mundo, além de ganharem uns bons bilhões no caminho, não custa lembrar. Quem pode garantir que, daqui a alguns anos, não haverá um coco em cada sala e o pessoal do Gato Naranja não vai estar contando seus bilhões enquanto grita: Yabba-Dabba-Doo! #Curiosidade