Está na praça o #Videogame que todos podem adorar. Ou não. Anunciado em vídeo oficial no dia 20 de outubro, o novo #Switch é uma mistura de conceitos dos videogames da #nintendo: é um tanto console de mesa, outro tanto portátil. A dúvida é se os consumidores vão gostar, quando o novo produto for entregue, em março de 2017.

Na visão antecipada de investidores, não vai dar certo. Foi só lançar o jogo e as ações da Nintendo caíram 6,5% nesta última sexta-feira (21 de outubro) na Bolsa de Tóquio, depois de uma alta de 4% às vésperas do lançamento. A reação se justifica, segundo analistas de mercado: a Nintendo não apresentou nenhuma grande novidade, ou revolução, no novo Switch — a exemplo do que fez quando lançou o Wii. 

Reação dos consumidores

Essa visão, entretanto, não é exatamente a do público.

Publicidade
Publicidade

Uma prova disso — não decisiva — é a audiência do vídeo de lançamento, no YouTube, que superou a marca de 11 milhões de visualizações. Aparentemente, a maioria dos fãs dos jogos da Nintendo gostaram da facilidade de poder usar o videogame no televisor, em casa, ou na rua, na tela do aparelho. Gostaram também dos joysticks nas laterais, que facilita jogar em virtualmente qualquer lugar.

“É um console doméstico que também pode ser levado para qualquer lugar, e assim responde a várias situações. Em síntese, um console de várias caras. Estou entusiasmado para saber a compatibilidade com smartphones e o preço”, disse no Twitter um dos maiores especialistas do setor, Hirokazu Hamamura, diretor da editora Kadokawa, do Japão. 

Novidades do Switch

Os consumidores gostaram em especial do controle do Switch, batizado como Joy-con — de JOYstick CONtroller, pois funciona das duas formas.

Publicidade

Como pode ser destacado da base, que tem um ‘grip’ no meio, com baterias próprias, é usado como controle tradicional ou como o modelo menor, similar ao Wii Remote.

Entre os jogos da Nintendo que devem migrar para o Switch estão The Legend of Zelda: Breath of the Wild, bem como Mario Kart, Super Mario e Splatoon. Em especial, o game Super Mario apresenta uma fase nunca vista, com temática de Velho Oeste americano. No vídeo de apresentação, veem-se quatro pessoas jogando uma sessão de NBA2K17, jogo de basquete da 2K Sports. Há quatro jogadores, cada um com um controle na mão, porém há duas telas do Switch na mesa, indicando dois consoles rodando o título. 

Espera pelo videogame

Logo haverá muito mais títulos. A Nintendo já acertou desenvolvimento (confirmado) com empresas como Activision, Capcom, Konami, Square Enix, Platinum Games, From Software e outras 50 produtoras — praticamente todas as donas de grandes marcas e títulos já lançados. Se a aceitação for boa, não haverá queixas dos consumidores.

Publicidade

Mas, para ver se tudo isso funciona de verdade, na prática, é preciso esperar até março de 2017 — na Europa, Japão e Estados Unidos (ainda sem data específica definida). No Brasil, o futuro do console é incerto. A Nintendo deixou de operar no País há alguns meses: perdeu a representação oficial aqui. Mas se o novo Switch se impor, certamente não faltará quem queira vender o novo sucesso no Brasil.