A #Microsoft se viu na obrigação de corrigir as 68 vulnerabilidades de segurança que estavam presentes não só no sistema operacional Windows, como também no Edge, Office, Internet Explorer e até no SQL Server. São programas que contam com milhões de usuários no mundo todo e por isso não poderiam ficar com tais falhas presentes, inclusive, duas dessas falhas já haviam sido exploradas por hackers, sendo que pelo menos outras três já eram de conhecimento público há mais tempo e a empresa não tinha tomado providências.

Agora a empresa de Bill Gates precisou distribuir 15 boletins de segurança, sendo eles:

  • 1 para o Adobe Flash Player, que pode ser atualizado através do "Windows Update", presente no Windows 10 e também na versão 8.1.
  • 6 boletins que receberão a classificação de "críticos".
  • 8 boletins que foram classificados como "importantes".

Todos os usuários devem dar prioridade às atualizações, de acordo com o boletim MS16-135, pois tem uma vulnerabilidade que começou a ser explorada por um grupo de hackers.

Publicidade
Publicidade

O Google chegou a alertar sobre uma vulnerabilidade, conhecida por "CVE-2016-7255". A gigante da internet chegou a informar a Microsoft e como a empresa não tomou providências, o #Google tornou o problema público e assim conseguiu pressionar a companhia a lançar as atualizações para as devidas correções.

Os usuários e administradores também devem ficar atentos ao boletim "MS16-132", classificado como "crítico" e que traz uma importante correção para a vulnerabilidade que permite que de forma remota seja executado um código e tem ainda a chamada "falha de dia zero", também já explorada por hackers no mundo todo.

No Internet Explorer e no Edge, existem pelo menos 3 falhas gravíssimas, que tiveram o problema sanado, de acordo com os boletins MS16-142 e MS16-129. Essas falhas, antes mesmo de terem o problema resolvido, chegaram a ser reveladas para o mundo todo, ou seja, quem não fizer a atualização estará sujeito a ataques de criminosos.

Publicidade

Usuários dos produtos Microsoft devem acessar imediatamente o site da empresa para providenciarem todas as atualizações necessárias. #Tecnologia