Um dos grandes problemas com os smartphones é a duração da carga. Embora tenha havido melhorias, a maior parte dos aparelhos aguenta cerca de um dia sem #recarga. A multinacional americana Qualcomm, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, especialmente conhecida por seus chips, presentes no Galaxy S7, por exemplo, pode ter a solução para o problema.

Ontem, 17, em um evento em Nova Iorque, a empresa revelou o sistema de recarga para celulares em que está trabalhando: o Quick Charge 4.0, a ser incluído nos smartphones com chipet Snapdragon 835, que serão lançados provavelmente no primeiro semestre do ano que vem. A empresa estima tempos de recarga de apenas cinco minutos para garantir energia armazenada que baste para cinco horas de ligações, e de apenas quinze minutos para, começando com #bateria completamente vazia, alcançar 50% da capacidade da bateria preenchida.

Publicidade
Publicidade

Já o chipset Snapdragon 835 deve ser 30% menor do que seus antecessores imediatos, apresentar desempenho 27% superior e eficiência energética 40% maior.

Depois do desastre do Galaxy Note 7 da Samsung, que foi alvo de um recall voluntário quando se descobriu que um defeito de fabricação nas baterias tinha provocado aquecimento excessivo em algumas unidades levando à combustão e até explosões, muito cuidado têm sido tomado pelos fabricantes de smartphones e de componentes destes aparelhos para que nenhuma peça dos aparelhos superaqueça, incluindo as baterias. O novo sistema de recarga passou, segundo a empresa, por rigorosos testes de segurança e deve funcionar a temperaturas até cinco graus inferiores às dos seus antecessores imediatos, diminuindo o risco de superaquecimento.

A tecnologia de recarga é estratégica no negócio de smartphones.

Publicidade

Pesquisa realizada pela firma de pesquisa de mercado Sino-MR apontou que recarga rápida influencia 60% dos consumidores na hora de comprar seu próximo aparelho. Um estudo da própria Qualcomm confirmou esse resultado e também revelou que 25% dos usuários acham que a recarga toma muito tempo atualmente. #Celular